Mensagem

Qual é o seu ouro?

É um dos metais mais valiosos à face da terra e não existe pessoa que não o cobice. Sim, o ouro sempre foi alvo de disputas entre os seres humano e não foram poucas as pessoas que chegaram até a matar para possuí-lo…ouro

DEUS, o diabo e o ser humano… existe uma luta constante por aquilo que é mais precioso, pelo “ouro” mais valioso que existe à face da terra.

Deus investiu em nós, Morreu no nosso lugar, Ressuscitou e enviou o Seu Espírito, por isso somos valiosos para Ele. E para o diabo? Somos valiosos por isso ele quer-nos roubar, matar e destruir, por meio de tudo aquilo que é errado. E somos valiosos para o mundo, porque o mundo dá valor ao “ouro”, e a tudo aquilo que é valioso.

Então, o ouro que somos ou temos foi-nos dado por Deus, porque o nosso ouro é a nossa forma de pensar, crer, de falar, decidir, agir, sentir e reagir, por exemplo, quando de alguma forma obedecemos a Deus, perdoando, evangelizando, dizimando, orando… estamos a dar o nosso ouro.

Muitos de nós, antes de conhecermos o Senhor Jesus por meio do Trabalho Sério do Centro de Ajuda, éramos incapazes de perdoar, mas, agora que somos capazes de olhar com bons olhos, estamos a devolver o ouro que Deus nos deu e é por isso que Ele demanda, reclama por esse ouro, porque reflete o nosso valor.

Infelizmente, o ouro de muitos tem estado em mãos alheias, quando apenas Deus o merece. Ou seja, a nossa obediência, a nossa crença, o nosso amor, o nosso tempo, toda a nossa força, Deus pede-nos, para que nada de mau nos venha a tocar. Ele pede o nosso ouro para que sejamos sacerdócio santo, nação eleita, tesouro particular do nosso Deus, assim como o Senhor Jesus disse: “… e ninguém as arrebatará da Minha Mão” (João 10.28). Ou seja, você faz uma Aliança com Deus!

A parábola dos talentos é um claro exemplo de como o ser humano faz uso do seu “ouro”:

Em Mateus 25.14 é relatada a Parábola dos Talentos. Nesta narrativa, o Senhor Jesus conta a história de um senhor que se ausentou do país, distribuindo talentos pelos seus servos. A um deu 5, a outro 2 e a um terceiro deu 1 talento, segundo a capacidade de cada um. Este Senhor representa Jesus, que esteve na Terra, fisicamente, mas que, neste momento, está também fisicamente ausente, todavia, Ele voltará para arrebatar a Sua Igreja. E o que nos deixou o Senhor Jesus? Talentos… que é a nossa capacidade, o nosso ouro.

E o que recebeu 5 talentos, multiplicou-os, assim como o que recebeu 2… quer dizer, estes não esconderam os seus talentos e muito menos os utilizaram para benefício próprio. Quando o senhor veio para prestar contas, o primeiro, em vez de 5, tinha angariado 10 talentos… é isto que sucede quando o Pastor, a Esposa, o Obreira (o), o Membro, ou seja, cada um de nós coloca o seu ouro no Altar, que são os nossos bons olhos, os nossos bons pensamentos, aquilo que somos, o nosso valor, então, há uma multiplicação, pois Deus dá-nos muito mais! Quando damos para Deus, Ele retribui, pois confia mais em nós! O mesmo aconteceu com o que recebeu 2 talentos, este também os multiplicou!

E o que é o TALENTO ou o seu OURO?

É a nossa capacidade de olhar com bons olhos, de separarmos o que sentimos de bom e de mau, alimentando só o bom, de agirmos conforme as Escrituras Sagradas indicam… este é o ouro que temos, o qual devemos sempre colocar no Altar para que se multiplique. Então, a nossa alma é o nosso ouro! Os nossos bons olhos são o nosso ouro; a nossa obediência a Deus é o nosso ouro; o nosso coração entregue totalmente, rendido a Ele, é o nosso ouro; o nosso tempo é o nosso ouro! Se isto não fosse verdade, Deus não precisaria de tais coisas em nós, para nos perdoar e salvar… por isso, o Senhor Jesus disse:

onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mateus 6.21)

Quer dizer, o coração é o centro da vida!

Todavia, ainda existe o que recebeu 1 talento e o que fez este? “Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste, receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.” (Mt 25.24-25) Por causa do medo, este servo escondeu, colocando num buraco e tapando o ouro que Deus lhe deu.

E o que disse Deus a este servo?

Servo mau e negligente, sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? Cumpria, portanto, que entregasses o meu dinheiro aos banqueiros, e eu, ao voltar, receberia com juros o que é meu. Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem 10.” (Mt 25.26-27)

Este é o servo mau, infiel, que serve apenas os seus próprios intentos, porque o que Deus nos dá é para que venhamos a multiplicar e dar aos demais. Isto significa que não devemos esconder o nosso ouro, pois este só é valorizado quando está no Altar, já que, quando o escondemos, ele nos é tirado!

Então, o nosso ouro pode ter 3 finalidades, pode ser dado a Deus, ao diabo ou a nós mesmos, porém, apenas o que oferecemos a Deus dará frutos, será multiplicado!

 

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 comentários

Elsa Guimaraes Responder 20 Outubro, 2014 às 13:48

Temos que multiplicar os talentos que Deus nos concedeu com toda força e coragem. Ter a nossa vida no altar de Deus e espalhar o seu perfume porque so Senhor Jesus é digno de toda honra a gloria.

Genildes Azevedo Responder 20 Outubro, 2014 às 16:50

Muito edificante essa palavra. Tenho que dar o meu ouro somente a Deus.