Mensagem

QUAL O PREÇO A PAGAR?

Momentos difíceis todos nós enfrentamos, mas, tendo a Cristo como alicerce, permanecemos firmes, superamos e seremos pessoas realizadas.

“Então, convocando a multidão e juntamente os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me” (Marcos 8.34).

Qualquer pessoa que queira ser bem-sucedida tem de seguir o exemplo de alguém, por isso, se a sua decisão for seguir a Cristo saiba que primeiro terá que negar-se a si mesmo/a. E quando nós, homens de Deus, o/a aconselhamos a não ficar ansioso/a e a não andar preocupado/a, é justamente para que você tome a decisão de seguir os passos d’Aquele que lhe irá permitir chegar ao seu objectivo, pois não há ninguém mais interessado em que você alcance o seu objectivo do que o próprio Deus. Mesmo porque o seu objectivo foi-lhe dado por quem? Por Deus. E é claro que os seus objectivos são bons, porque foram-lhe dados por Deus. Então, você perguntará: e porque é que eu não os alcanço? Porque é você que tem de dar o primeiro passo, que não é obrigar os outros a crerem e a seguirem a Cristo, mas sim você fazer o que é certo, aceitar e seguir a Cristo.

O segundo passo, Ele diz: “… tome a sua cruz…”.

Esta cruz não são as doenças, a miséria ou a infelicidade sentimental, mas sim as perseguições que você sofre por fazer o que é certo, por falar a verdade, por ser honesto/a, por ser sincero/a… Esta cruz é você negar-se a si mesmo/a, no sentido de ao invés de fazer a sua vontade, quando, por exemplo, lhe fazem mal, você não pagar na mesma moeda, mas sim com o bem. Esta cruz são as tentações, porque Deus não livra ninguém de ser tentado, mas Ele livra a todos que buscam n’Ele a força, a sabedoria, a verdade e a disposição para não cair em tentação. Pensamentos negativos vêm a todos e momentos difíceis todos enfrentamos, mas quando você anda com Deus, você se resgata. Quando você busca a Deus, independentemente de todos os que o rodeiam, e se nega a si mesmo/a, às suas manias, aos seus costumes, às suas fantasias, a esse desejo de fazer vingança e justiça com as próprias mãos, de pagar o mal que lhe fizeram com outro mal, a essa vontade de desistir, de fugir e de desaparecer. Aí você toma a sua cruz e aguenta a pressão, a tribulação e a tentação e você continua a dar passos firmes em direcção ao seu objectivo.

Disse Cristo: “… siga-me”.

Então, só segue a Cristo quem se nega a si mesmo/a e toma a sua cruz. E repito a cruz não são os problemas, mas as perseguições que sofremos por crermos em Deus, por fazermos o que é correcto, justo e verdadeiro.

“Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á” (Mc 8.35).

Para você salvar a sua vida existe um preço. E qual é ele? O primeiro é negar-se a si mesmo/a; o segundo é tomar a cruz; o terceiro é perder a sua vida, isto no sentido de não fazer a própria vontade, mas sim a de Deus. Então, qual é sétimo segredo para você obter a resposta de Deus? Seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu. Enfim, a minha vontade até pode ser boa, mas tenho de deixar prevalecer a de Deus, pois Ele sabe o que é melhor para mim. Tal como um pai que ouve o filho pedir algo, mas não lho dá, pois sabe que lhe poderá dar algo bem melhor, assim também é Deus. Quando você diz seja feita a Sua vontade, você está a perder a sua vida e a abrir mão da sua vontade para fazer a vontade de Deus.

E Ele prova isso, quando diz: “… por causa de mim e do evangelho…”.

Aqui pode ver a importância de se preocupar com o que diz as Escrituras Sagradas. Mas quando você diz: “Bispo, mas a minha vizinha não diz isso; os governantes não dizem isso; não é isso que eu vejo acontecer na Sociedade”. Bem, você tem de fazer uma escolha: a quem é que você vai dar ouvidos? Aos outros, ao Deus que apresentam as tradições e as religiões ou vai fazer como diz o Evangelho. E o que é que diz a Palavra de Deus? Se Cristo estivesse no meu lugar como reagiria Ele? Foi o que fez Abraão, quando tomou conhecimento de que o seu sobrinho tinha sido levado como prisioneiro. Abraão fez o que Deus faria no seu lugar, agiu, lutou e foi para a guerra. Ele não renegou, não blasfemou, não perguntou, não culpou a Deus, não jogou a culpa em cima de ninguém, nem disse bem feito. Abraão colocou em risco a própria vida por alguém que havia feito o que era errado, pois Ló foi viver numa cidade que estava cheia de maldade.

E como é que uma pessoa de Deus vai conviver com pessoas más? Foi uma escolha dele e sofreu as consequências disso. Pois, Deus respeita as nossas escolhas, mas não impede que venhamos a colher as consequências, tudo para que aprendamos, amadureçamos e cresçamos. Contudo, Abraão colocou em risco a sua vida e a de 318 homens que nada tinham a ver com o erro de Ló. Mas Abraão havia perdido a sua vida porque queria encontrar a vida que Deus tinha prometido e encontrou-a, tal como acontece a todos aqueles que crêem em Deus e que perdem a sua vida por amor a Ele. Então, você perde ou ganha? Aparentemente, você perde, mas, espiritualmente, você ganha, porque é resgatado/a, Ele salva a sua alma e escreve o seu nome no Livro da Vida. Deus passa a estar consigo e a prova disso é a paz que há no seu ser, que inunda a sua alma e o/a faz ser uma pessoa equilibrada, segura e firme na fé.

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

MARCELO C.BRANCO Responder 9 Fevereiro, 2011 às 17:49

BOA TARDE BJ E AMIGOS INTERNALTAS , A VIDA É DE DECISÃO ,DEUS NÃO PODE DECIDIR POR NÓS ,POIS SOMOS NÓS QUE DECIDIMOS ENTRE O BEM E MAL ,E QUANDO DECIDIMOS CARREGAR Á CRUZ QUE JESUS LEVOU ,PASSANDO (PESEGUIÇÃO,CALUINIAS,INJUSTIÇA,DIFAMAÇÕES)POR CAUSA DELE ISSO É MARAVILHOSO,POIS Á RECOMPENSA VIRAR,ELE É FIEL.