Mensagem

Quem o tem direito de ter esperança?

2016Todos a têm, mas, a cada fim de ano e início de um novo ciclo ela torna-se mais acentuada…

Falamos de esperança… mas, será que você consegue definir o que ela é, de facto? Quem terá o direito de a possuir?

Dicionário da Língua Portuguesa: “ESPERANÇA. Confiança em conseguir o que se deseja…”

De certa forma, de maneira velada ou abertamente, a esperança rege a vida de cada ser humano. E isto é visível no nosso dia a dia, pois todos têm esperança de alguma coisa: de emagrecer (ou até de engordar), de que a vida melhore, de enriquecer, de ser saudável, de ter um filho, de casar, de ser feliz… e, dia após dia, ano após ano, vemos esta esperança permanecer, estática, imutável e, em todos os aspetos: falsa…

Sim, existem dois tipos de esperança: a FALSA e a VERDADEIRA!

A FALSA ESPERANÇA é aquela que observamos intensificar-se a cada final de ano, quando os 7 biliões e 300 milhões “esperam” que o ano que se aproxima seja melhor que o último…

Mas, como?

  • Se desejam emagrecer, mas não mudam em nada os seus hábitos alimentares ou fazem exercício físico?
  • Se querem ser felizes a nível familiar, mas não alteram o seu comportamento em casa?
  • Se querem ser realizados sentimentalmente, mas não superam manias, medos, traumas, complexos?
  • Se querem ser promovidos no trabalho, mas os métodos continuam sempre os mesmos?
  • Se querem sucesso académico, mas não investem no seu aprimoramento?
  • Se querem conquistar as Promessas de Deus, mas creem n’Ele de forma religiosa, sistemática, teórica, hipócrita, não se revoltam contra o mal, não praticam os Ensinamentos Bíblicos…
  • Se querem desenvolver o seu Ministério como Membros ativos do Corpo de Cristo, mas não se envolvem com nenhum dos Grupos do CdA, como os Evangelistas, IntelliMen, Godllywood, FJE, Bela Juventude, Anjos da Noite, Raabe, Sunamitas…

Já a VERDADEIRA ESPERANÇA, ela comporta-se de maneira diferente, pois, quem a tem é porque fez algo para merecê-la, dividindo-se em 3 grupos distintos:

1) Os que fazem ou fizeram a sua parte!

Que, na verdade, são aqueles que, se necessitam de uma mudança na sua vida, estão sempre a aperfeiçoar-se para obtê-la, pois sabem que a esperança sem fundamento ela é falsa e nunca passará disso, de um desejo que nunca se concretizará!

2) Os que fazem tudo o que está ao seu alcance para obter aquilo que mais querem!

E estes não descansam até que a esperança se materialize, se torne em realidade. Para estes, a esperança sempre será um passo intermédio e nunca um fim em si mesma!

3) Os que estão sempre a fazer algo diferente e que não têm receio de ir mais além!

Estes são os destemidos, os incansáveis e valorosos, pois sabem que ter apenas esperança não é suficiente e é o que se faz para além da mesma que define o futuro de cada pessoa.

E você? Qual é a sua esperança?

Quero encorajá-los a deixarem escrito aqui, em poucas palavras, mas de forma bem definida, a sua declaração de esperança-corajosa para este novo ano que nos espera! Inclusive, até a imprimi-la e guardar consigo, pois isso o ajudará a lembrar quem tem o direito de ter esperança.

Ah, e quando alcançar o esperado, compartilhe aqui comigo, pois tal será muito gratificante para mim e para a minha Família!

OBS: Imprima este artigo e traga-o consigo na Noite do Ano Novo, dia 31 de dezembro às 22h, no Templo Maior em Lisboa, ou num CdA mais perto de si!

Deus é contigo e eu também

Bjf

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *