Mensagem

S-A-C-R-I-F-Í-C-I-O

É incrível os sentidos que uma só palavra pode invocar. No caso do vocábulo SACRIFÍCIO, temos a possibilidade de redescobrir um mundo repleto de motivação para o sucesso individual humano

S
Solução: Por mais voltas que demos à nossa vida, a realidade é só esta: todos procuramos por uma solução. Para a nossa própria falta de saúde ou de um familiar, para as dívidas que não param de aumentar, para a dependência das drogas de um filho ou para o desemprego de longa duração. Porém, quando a solução é acenada, muitas vezes questionamos a sua eficácia ou se valerá a pena o empenho. E muitos fazem isto, especialmente quando se trata de sacrificar, o único acto que invocará para a nossa vida aquilo que tanto desejamos: a SOLUÇÃO!

A
Atitude: É um dos aspectos mais admiráveis de se encontrar numa pessoa. De facto, não há nada que uma pessoa com atitude não consiga suplantar. É a atitude que caracteriza a forma de agir de uma pessoa e que está na base de uma reacção. Sem atitude não há conquista, pois a primeira é o motor da segunda. É a atitude que leva cada um de nós, seres humanos, a sacrificar na medida necessária por um determinado objectivo.

C
Conquista: Fala-se muito do seu sabor, mas, na verdade, ela não tem nenhum paladar. É como subir uma montanha íngreme e atingir o seu topo, reclamando-o para si. Na realidade, até no dicionário a palavra “conquista” vem descrita como “algo que se obtém através de esforço ou trabalho”, pois tudo o que é obtido com facilidade não oferece nenhum prazer. O curso desejado, a saúde restaurada, a recuperação do filho, a prosperidade económica, tudo o que é digno de ser preservado exige um processo de conquista, ao qual está subjacente um determinado acto sacrificial.

R
Resultado: É aquilo que resulta de um acto ou de um facto, ou seja, na verdade é uma consequência de algo que foi feito ou dito previamente. E tudo o que fazemos, voluntária ou involuntariamente, na vida oferece resultados, agora, se são ou não os esperados, esse é o facto sobre o qual devemos sempre reflectir. A grande questão é que façamos ou não alguma coisa, falemos ou fiquemos calados, tomemos uma atitude ou escolhamos permanecer sem acção, os resultados sempre vêm. Todavia, existe sempre a possibilidade de tornarmos o resultado favorável para nós, a partir do momento em plantamos a “semente” do resultado que desejamos colher.

I
Inspiração: A inspiração é a nossa faculdade criadora. Na verdade, cada um de nós, tendo conhecimento disso ou não, tem a possibilidade de utilizar essa mesma capacidade para recriar a própria vida. Nós somos o que pensamos, nós estamos onde já nos imaginámos estar e esta é uma realidade incontornável. No entanto, a inspiração tanto pode ser positiva como negativa, tudo dependerá da orientação que lhe damos e do estado do nosso espírito.

F
Fé: A Fé é a crença sem limites e diz a Palavra de Deus que tudo é possível ao que crê. Esta é a ferramenta que utiliza quem anseia por uma solução e que toma uma atitude para conquistar o resultado cuja inspiração lhe indicou. É a fé que nos transporta para o patamar do sacrifício, pois, sem ela, não existe motivação para realizar o esforço máximo humano que produz os resultados antes considerados impossíveis.

Í
Ideias: Diz-se que o ser humano tem mais de mil pensamentos em apenas um dia. Se fizermos a triagem entre os pensamentos corriqueiros e os que realmente pesam na nossa vivência diária, decerto sobrarão centenas que poderemos rotular de ideias. Boas ou más, a realidade é que as ideias surgem na nossa mente de forma abundante. O Mundo foi criado com base numa ideia, ou seja, numa representação mental de Deus. E tudo o que existe hoje em dia foi previamente idealizado, inclusivamente a nossa própria vida. Tudo o que existe de bom e de mau na nossa existência, feliz ou infelizmente, foi por nós atraído, seja pelos nossos bons, como pelos maus pensamentos.

C
Coragem: O progresso é feito de pequenos actos de coragem. E o que é a coragem? É a bravura face a um perigo, a energia na execução de uma tarefa difícil, a perseverança. Na realidade, coragem pressupõe atitude, já que ninguém se apenas auto-intitula de corajoso sem que existam actos que sustentem este facto, ou seja, sem provas de coragem, não passamos de fala-baratos. E os maiores actos de coragem traduzem-se nos maiores sacrifícios alguma vez realizados.

I
Investimento: Quando temos um ponto de partida, mas desejamos conquistar algo superior, não existe outra forma de o fazer sem recorrer ao investimento. Para aumentarmos, desenvolvermos, ampliarmos ou apossarmo-nos do que quer que seja, é necessário ter a intrepidez suficiente para abdicarmos momentaneamente do que temos para alcançarmos o que verdadeiramente desejamos. Nenhum possível investidor está satisfeito com a sua actual situação, pois, na realidade, deseja sempre mais.

O
Oportunidade: Poucas pessoas conseguem reconhecê-la quando ela surge. Muitas, cegas pelo medo, até pensam tratar-se de uma ameaça disfarçada, algo que, a longo prazo, servirá para seu dano. Contudo, o que elas desconhecem é que mesmo algo que, no momento, pode parecer mau, pode, de facto, tornar-se numa oportunidade. Tudo dependerá da própria pessoa: da sua atitude, coragem, investimento, inspiração, etc… As pessoas mais corajosas são as que reconhecem em algo aparentemente mau uma oportunidade disfarçada!

Espero que tenha colaborado em algo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

Carlos Responder 17 Dezembro, 2010 às 8:29

Aprendi algo muito grande que me vai orientar na minha vida

Henriques Responder 17 Dezembro, 2010 às 20:45

muito forte bispo . obvrigado aprendi muito com esse ensinamento.
Angola Luanda ( Africa )

andreia Responder 18 Dezembro, 2010 às 0:15

ola! quero dizer que gosto muito do centro de ajuda espiritual, eu fiz a fogueira santa eu amo a deus…… tou a espera do meu sonho!!!