Mensagem

Seja uma pessoa presente (cont.)

O Livro de 1 Samuel conta a história de um homem justo que tinha duas mulheres, Penina e Ana, uma injusta e a outra justa. ‘Tinha ele duas mulheres: uma se chamava Ana, e a outra, Penina; Penina tinha filhos; Ana, porém, não os tinha’(1Sm 1.2). A primeira esposa de Elcana era Ana, que não podia ter filhos e, naquele tempo, tal como até hoje acontece em algumas culturas, os homens tinham o direito de ter mais do que uma mulher, caso a sua primeira esposa não fosse fértil. Elcana tinha este direito, por isso, mesmo crendo não quis esperar por Deus.

E Ele respeita a decisão de cada um, no entanto, se você quiser resolver os problemas à sua maneira terá mais probabilidades de gerar outros, foi o que aconteceu sempre comigo e penso que será igual com todos vocês. Também aconteceu o mesmo com Elcana, que não quis esperar e decidiu arranjar outra mulher. ‘Este homem subia da sua cidade de ano em ano a adorar e a sacrificar ao SENHOR dos Exércitos, em Siló. Estavam ali os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, como sacerdotes do SENHOR (…) Então, Elcana, seu marido, lhe disse: Ana, por que choras? E por que não comes? E por que estás de coração triste? Não te sou eu melhor do que dez filhos?’ (1Sm 1.3-8).

Ana não conseguia responder às suas perguntas, porque uma coisa é ser esposa, mas outra é ser mãe. A Bíblia não diz que Elcana amava Penina, mas que ela fora apenas “usada” para gerar filhos, pois a mulher que ele amava era Ana. Só que esta última era estéril e a sua rival irritava-a e humilhava-a, dizendo “não sou a esposa legítima e mesmo assim dei filhas e filhos ao teu marido”.

Ana é que era a amada e por ela ele fazia mais do que o normal, provando assim o seu amor e fé. E o que fez Deus? Nada, porque Ele respeita a fé de cada um, que é individual e pessoal. Como a fé é pessoal, era Ana que a tinha de usar. Ela ia ao santuário e ao Templo, mas apenas fisicamente e não espiritualmente, tanto que como dizem as Escrituras, ela ficava triste e abatida na própria casa de Deus. Também, hoje existem muitas pessoas a quem acontece o mesmo, que ficam tristes e abatidas dentro da Igreja, quando vêem os outros a dar testemunho, quando se sentem irritadas por causa de uma pregação ou de um propósito.

Se você está apenas presente física e não espiritualmente, as palavras entram a 100 e saem a 1.000, assistindo à reunião e não entendendo nada. Você é único e a sua fé é única, por isso, use-a em seu beneficio e Deus será glorificado, a sua família será beneficiada e até os seus inimigos serão evangelizados através do seu testemunho, do seu exemplo de realização e de equilíbrio emocional.

(continuação)

Elcana lutava pelo seu casamento, pois cria em Deus e amava Ana. Ele fazia a sua parte, indo todos os anos ao santuário, tanto por ele, como por Penina e pelos filhos, mas quando chegava à vez de Ana, ele colocava toda a sua força. O problema era que Ana não fazia a sua parte e ficava apenas à espera que as ofertas, as orações e o amor dele fizessem a sua parte, só que assim Deus não fazia nada, pois respeitava a sua individualidade e o seu livre arbítrio.

‘Após terem comido e bebido em Siló, estando Eli, o sacerdote, assentado numa cadeira, junto a um pilar do templo do SENHOR, levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente’ (1Sm 1.9-10). Quem é que pode levantá-lo a si? Você mesmo, não podendo esperar que o pastor, o bispo, o amigo ou a família o venham levantar. Quando Ana decidiu levantar-se e ir ao santuário, ela orou, chorou e fez um voto dizendo: ‘… SENHOR dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha’ (1Sm 1.11).

Portanto, o terceiro segredo para você receber a resposta de Deus é ser específico e Ana foi, dizendo que queria um filho varão. Para Ana, um filho teria que ser homem para lhe tirar a vergonha, pois quando nascia um rapaz havia festa, porque estava representada assim a força do marido. ‘… o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha’, por outras palavras, Ana prometia que o seu filho seria um servo de Deus e assim foi. O filho de Ana nasceu e tornou-se num dos maiores profetas que existiu em toda a Humanidade, de seu nome Samuel.

Enfim, Deus faz maravilhas, para além do que você possa imaginar ou desejar, mas você terá que fazer a sua parte, levantando-se, clamando, orando e jejuando, pois para conquistar você tem que fazê-lo por si. ‘Havendo-o desmamado, levou-o consigo, com um novilho de três anos, um efa de farinha e um odre de vinho, e o apresentou à Casa do SENHOR, a Siló (…) E eles adoraram ali o SENHOR’ (1Sm 1.24-28).

‘Abençoou, pois, o SENHOR a Ana, e ela concebeu e teve três filhos e duas filhas; e o jovem Samuel crescia diante do SENHOR’ (1Sm 2.21). Através da sua convicção, dedicação, oferta, votos, oração e jejum mostrará a Deus a sua presença e é isso que faz com que uma pessoa seja realizada, pois Deus dá-lhe o que ela pediu e mais ainda. Ana pediu um filho e Deus deu-lhe mais cinco! Seja você uma pessoa presente e verá para além do que possa imaginar ou desejar”.

Por seu servo em Cristo,
Bispo Júlio Freitas
bispojulio.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sem comentários

Regina idelmar uchoa jorge Responder 17 Janeiro, 2011 às 18:59

Muito boa mensagem, gostei muito.