Mensagem

TOMAR e não pegar!

sacrificar

Deus falou disse para Abraão tomar e não pegar, até porque Isaque era também de Sara, e, com certeza, quando ele tomasse ia doer não só a Abraão, mas também a Sara…

Muitos apresentam a desculpa: “mas o carro não é só meu… o que está no banco não é só meu…”, por isso, Abraão teve que “tomar”. E houve ali a dor do Sacrifício, pois, para ser Sacrifício tem que doer:

“Acrescentou Deus: Toma teu filho, teu ÚNICO filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; oferece-o ali em holocausto, sobre um dos montes, que Eu te mostrarei.”

Gen. 22.2

Nesta Fogueira Santa, Deus vai pedir para você TOMAR para colocar no Altar. Mas, porquê “tomar” e não “pegar”? Porque há coisas que Deus pede que estão, totalmente, ligadas ao coração, aos sentimentos e, para não negar o que Deus me esta pedindo eu tenho que tomar do meu coração, do meu sentimento.

Havia um laço sentimental que fazia Abraão estar ligado a Isaque e, por isso, ele teve que TOMAR do seu coração aquilo a que o seu coração estava apegado. Nesta Fogueira Santa, a pessoa vai TOMAR do seu coração aquilo que Deus está a pedir para colocar no Altar.

Tomar é um ato de se apoderar de algo de forma repentina, sem dar tempo ao sentimento de interromper a ação. Uma atitude (fria) diante da proposta, a fim de resolver a situação, onde os sentimentos são anulados, dando lugar à Fé Sacrificial.

Quando Abraão pediu uma garantia em cima da Promessa de Deus sobre a posse da terra, Deus pediu-lhe o sacrifício de 5 animais, ou seja, é como se lhe dissesse “deixe os sentimentos e viva pela fé (6 sentidos)”, pois, vivendo essa fé, ele pôde entender a linguagem de “tomar o seu único filho”.

“Quem entende esta linguagem hoje faz O ÚNICO PELO ÚNICO.”Se alguém quiser acompanhar-Me, negue-se a si mesmo, TOME a sua cruz e siga-Me”

Mateus 14.24

Para se seguir a Cristo, precisamos de estar dispostos a não somente pegar e sim TOMAR a nossa Cruz (Sacrifício). Abraão entendeu isso quando, então, TOMOU o seu único filho (Sacrifício).

Existem também aqueles que somente quiseram pegar a cruz (sacrifício), porém, por conta da indecisão até colocaram no Altar um valor que não correspondeu ao Único e, por isso, mais tarde ficaram na metade do caminho, pois quando se pega algo, é fácil escapulir das mãos, mas, quando se toma algo, aquilo que se tomou está seguro e não será perdido facilmente. Por isso, Abraão, ao TOMAR o seu Único filho, não se deixou levar pelo sentimento e não contou nem a Sara e nem aos seus servos aquilo que Deus lhe tinha pedido, pois, caso o fizesse, os seus servos poderiam tentar impedi-lo antes mesmo de ter partido, SEGUINDO ao chamado de Deus e, por isso, mais tarde, tornando-se o Pai da Fé!

TOMAR REQUER VIOLÊNCIA!!! Não existe sentimento nisso! Observe quando um animal toma algo de outro! Quando um homem toma algo de outro! Há uma agressividade na atitude de TOMAR posse!

Abraão teve uma Fé violenta!!! Ele quebrou regras, ele agrediu as aves de rapina, e todos os sentimentos, todas as emoções, indo contra a razão. E tudo em nome de uma Fé violenta, pura, sem emoção! Abraão Ignorou o coração! Essa é a fé Pura! É violenta!

Deus foi específico no pedido, “toma teu filho, teu ÚNICO filho ISAQUE, a quem tu AMAS…”. Mas, também, DEUS foi bem específico quando jurou por ELE mesmo sobre o que iria fazer na vida de Abraão! “Que deveras te Abençoarei, e grandíssimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos; E em tua descendência serão benditas todas as família da terra; porquanto obedeceste à Minha Voz.”

Deus seja contigo!

Pr. Fabrício – Líbano

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Tags: ,

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *