Mensagem

Vamos, reaja!!!

Neemias, capítulo 4, ensina-nos que, por mais que tenhamos “boas intenções”, existirá sempre algo que trabalha contra nós. Como neutralizar estas forças negativas? Será possível?600_reaja

Neemias 4:

1 E sucedeu que, ouvindo Sambalate que edificávamos o muro, ardeu em ira, e se indignou muito; e escarneceu dos judeus.

Quando a pessoa começa a buscar a Deus de forma Bíblica e inteligente, para que a sua vida seja edificada, então, isso desperta no diabo e seus filhos a ira, e ela, por sua vez, começa a fazer de tudo para que a pessoa venha a desistir de lutar pelo seu objetivo.

E quem são aqueles que se deixam intimidar pelo mal e ser influenciados negativamente? São justamente aqueles que não reagem, não agem com revolta, coragem e perseverança.

2 E falou na presença de seus irmãos, e do exército de Samaria, e disse: Que fazem estes fracos judeus?

Uma das primeiras coisas que o diabo e seus filhos fazem é, justamente, divulgar entre os incrédulos as mentiras e difamações sobre o Servo de Deus e o Seu Povo. Tentam, de todas as formas, convencer que a sua oração é fraca, o seu jejum é fraco, a sua participação nas reuniões é fraca, a sua fé é fraca e o seu desafio é fraco.

Permitir-se-lhes-á isto?

Sacrificarão?

Acabá-lo-ão num só dia?

Vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas?

Permitir-se-lhes-á isto?

O diabo e seus filhos estão determinados a não permitir ao Povo de Deus que comece a reconstruir a sua vida, pois eles sabem que, uma vez que comecem com revolta, coragem e perseverança, concluirão certamente.

Sacrificarão?

É inevitável separar a realização de um sonho do Sacrifício. Repare que os inimigos estavam preocupados com a materialização da Fé-inteligente do povo de Deus, o culto racional por meio dos Sacrifícios que eles viriam a apresentar no início, durante e depois das muralhas construídas.

Acabá-lo-ão num só dia?

Não é por acaso que somos tentados a ficar ansiosos e não foi por acaso que os inimigos mencionaram “num só dia?”, eles fizeram isso com o intuito de despertar em Neemias e no Povo, em geral, uma ansiedade. A ansiedade revela uma dúvida disfarçada, insegurança, por isso, não fique ansioso, pelo contrário, faça a sua parte e bem, pois Deus fará a d’Ele prontamente.

Vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas?

O incrédulo, desacreditar do impossível, não é uma ofensa a Deus, mas alguém que se diz de Deus desacreditar do Impossível é uma grande ofensa. Seria como estar a dizer para Deus: “Isso… é muito grande, complicado, difícil para o Senhor realizar, resolver…”. Por isso, o diabo e seus filhos usaram muito bem as armas disponíveis!

Estas foram as armas que o diabo usou e tem usado:

• Zombar – tentando inferiorizar, desvalorizar;

• Ameaçar – despertando o medo, a dúvida ,a insegurança;

• Acusar- que você não pode, não é capaz, não consegue, não tem condições.

3 E estava com ele Tobias, o amonita, e disse: Ainda que edifiquem, contudo, vindo uma raposa, derrubará facilmente o seu muro de pedra.

Esta raposina representa a: dúvida, medo, fofoca, timidez, maus olhos, acomodação, malícia, indefinição, ansiedade, inveja… coisas pequenas que, muitas vezes, nem damos importância, mas que acabam por fazer um grande estrago, pois essas “raposas” enfraquecem todo o trabalho e esforço realizados.

4 Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados, e torna o seu opróbrio sobre a sua cabeça, e dá-los por presa, na terra do cativeiro.

“Ouve, ó nosso Deus, que somos tão desprezados”

É verdade, temos ouvido coisas horríveis, mas Deus sabe de tudo. E somos desprezados pelos incrédulos, mas uma coisa é certa, Amparados pelo Criador.

“e torna o seu opróbrio sobre a sua cabeça”

O opróbrio (vexame, vergonha, humilhação…) deve-se tornar a recompensa de quem se opõem a Deus e ao Seu Povo.

“dá-los por presa, na terra do cativeiro.”

Que fiquem em cativeiro os incrédulos, não o Povo de Deus.

5 E não cubras a sua iniquidade, e não se risque de diante de Ti o seu pecado, pois que Te irritaram na presença dos edificadores.

“E não cubras a sua iniquidade, e não se risque de diante de Ti o seu pecado”

Tudo o que tem sido feito contra si não cai no esquecimento de Deus, pois Deus considera todas as ameaças e problemas do Seu povo, como Seu problema.

“pois que Te irritaram na presença dos edificadores”

Deus está ciente de tudo que temos sofrido e Ele tem estado irritado com toda esta situação. Pois os que edificam trabalham para o Senhor, os que destroem, trabalham para o diabo.

Mas, infelizmente, as pessoas têm dado mais importância aos outros, do que propriamente à profecia, pois é a nossa responsabilidade que, diante de tudo o que tem acontecido, venhamos reagir e nunca acomodar-nos, porém, reagir com revolta, coragem e perseverança, pois somente assim os objetivos são alcançados.

Se você agora diz: “não tenho sido essa pessoa revoltada, corajosa e perseverante, pois tenho deixado levar-me pelos “Sambalates, Tobias e Geséns” da vida… e, hoje, reconheço isso!”

Então, quero convidá-lo a ir ao Centro de Ajuda mais próximo de si ainda hoje! Dar-lhe-emos a Caderneta da Reconstrução (de Ruínas ao SUCESSO) para você que vai Trabalhar com Deus e connosco durante estes 52 dias do ano.

Cada dia colocaremos uma pedra na sua Caderneta. Esta Pedra é um ensinamento prático, extraído da Palavra de Deus.

Os 52 dias vão passar, de todas as formas, mas quem participar vai aprender, vai-se fortalecer, vai amadurecer, vai-se libertar, vai ter SUCESSO!!!

A cada dia vou mencionar um versículo na TV, Rádio e Web.

Se você não puder vir todos os dias, venha pelo menos 3 vezes por semana, durante estes 52 DIAS.

Revolte-se contra esta situação e mãos à obra para a RECONSTRUÇÃO!

Deus é contigo e eu também!

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *