Mensagem

Você corre um sério risco…

risco

Por vezes, tomamos atitudes (ou deixamos de tomar) cuja gravidade é bem mais profunda do que imaginamos, colocando até em sério risco a nossa própria Salvação!

Na minha leitura Bíblica de hoje, meditei sobre os versículos que se seguem e o Senhor Espírito Santo me Revelou o risco que corremos em querer “obedecer” a Deus do nosso jeito e maneira. Então, preste atenção no seguinte:

“Eram, porém, os filhos de Eli filhos de *Belial e não conheciam o Senhor; porquanto o costume daqueles sacerdotes com o povo era que, oferecendo alguém algum sacrifício, vinha o moço do sacerdote, estando-se cozendo a carne, com um garfo de três dentes em sua mão; e dava com ele, na caldeira, ou na panela, ou no caldeirão, ou na marmita; e tudo quanto o garfo tirava o sacerdote tomava para si; assim faziam a todo o Israel que ia ali a Siló. Também, antes de queimarem a gordura, vinha o moço do sacerdote e dizia ao homem que sacrificava: Dá essa carne para assar ao sacerdote, porque não tomará de ti carne cozida, senão crua. E, dizendo-lhe o homem: Queimem primeiro a gordura de hoje, e depois toma para ti quanto desejar a tua alma, então, ele lhe dizia: Não, agora a hás-de dar; e, se não, por força a tomarei. Era, pois, muito grande o pecado desses jovens perante o Senhor, porquanto os homens desprezavam a Oferta do Senhor.”

(1 Samuel 2.12-17)

Agora, convido-o a meditar comigo nos pontos relevantes desta passagem bíblica: Em primeiro lugar, os filhos de Eli, o Profeta, não eram Filhos de Deus (não eram Espirituais) e sim “de belial”. Para que consigam compreender a profundidade, seriedade e gravidade desta afirmação: “filhos de belial” é igual a “filhos do diabo”.

Leia com a devida atenção esta breve explicação:

  • Na Bíblia Hebraica: o termo belial (בְלִיַּעַל bĕli-yaal) é um adjetivo hebraico que significa “sem valor” e provém de duas palavras comuns beli- (בְּלִי “sem-“) e ya’al (יָעַל “valor”). Ele ocorre vinte e sete vezes no Texto Masorético (hebraico), em versículos como os que seguem: “Um homem cruel (em hebraico adam beli-yaal)” – Livro de Provérbios 6.12.
    Dessas 27 ocorrências, a expressão “filhos de Belial” (בְּנֵֽי־בְלִיַּעַל beni beliyaal) aparece 15 vezes para indicar pessoas indignas, incluindo idólatras (Deuteronómio 13.13); os homens de Gibeá (Juízes 19.22; Juízes 20.13); os filhos de Eli (1 Samuel 2.12, Nabal e Simei).
  • Na Versão King James da bíblia cristã, estas ocorrências são apresentadas com “Belial” iniciando com letra maiúscula: “os filhos de Eli eram filhos de Belial” (VKJ – TRADUÇÃO ORIGINAL DO GREGO).
  • Em versões modernas, elas são, normalmente, lidas como uma frase: “os filhos de Eli eram ímpios”.

No texto hebreu, a frase é “filhos de Belial” ou, simplesmente, “filhos da inutilidade”. Entretanto, a expressão “filhos de…” é uma expressão semítica comum, como: “filhos da destruição”, “filhos da ilegalidade”. Assustador, não é?!

Pois bem, mas por que é que os filhos do Sacerdote Eli eram:

  1.  filhos de belial?
  2. filhos ilegais?
  3. da destruição?
  4. inutilidade?
  5. indignos?
  6. sem expressão?
  7. cruéis?
  8. sem valor???

Por 6 razões. Observem:

Primeira razão: Porque tentavam servir a um Senhor que eles não conheciam;

Segunda razão: Fizeram do Ofício Santo, do Trabalho Santo, o seu ganha pão, o seu sustento, tratando-o como um trabalho secular;

Terceira razão: Tentavam servir ao Senhor e ao Seu Povo da sua maneira, jeito, na carne e não no Espírito da Fé-consciente, obediente;

Quarta razão: Aproveitavam-se da boa-fé das pessoas para tirarem proveito pessoal, queriam carne, facilidades, porque eles mesmos eram carnais;

Quinta razão: Impunham às pessoas uma fé que não era delas, estipulavam a oferta e exigiam-na, obrigando o que deveria e deve ser voluntária e santa;

Sexta razão: A suas ações e reações eram o resultado do seu desprezo pela Oferta do Senhor (o que era oferecido ao Senhor – Trabalho), como afirma o último versículo:

“Era, pois, muito grande o pecado desses jovens perante o Senhor, porquanto os homens desprezavam a Oferta do Senhor.”

Deus é contigo e eu também

Bjf

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 comentários

Maria Virginia Pisani Ramirez Responder 20 Abril, 2016 às 16:52

Muy fuerte gracias Obispo es verdad no todos sirven a Dios verdaderamente,no se puede engañar al Espíritu Santo,lo que uno planta uno cosecha y si no vigilamos podemos perder nuestra salvación buen dia

Vanesia Responder 21 Abril, 2016 às 23:58

Devemos agradar e adorar a um só Senhor,sendo obedientes e tementes.