Mensagem

Você é perito em alguma coisa?

peritoExiste um versículo que revela bastante a respeito do motivo que levou Esaú a abrir mão do seu direito de primogenitura, explicando, assim, a diferença entre os “Esaús” e os “Jacós” que existem neste mundo… onde será que você se enquadra?

“Cresceram os meninos. Esaú saiu perito caçador, homem do campo; Jacó, porém, homem pacato, habitava em tendas.”

Gn. 25.27

Em primeiro lugar, comecemos por entender o significado da palavra “perito”: um perito em alguma coisa é alguém que tem grandes conhecimentos numa determinada área, é hábil, douto. Mas, tornar-se perito não acontece de um dia para o outro, muito menos por se ter um hobby.

Para que alguém se torne perito em algo, são necessários muitos esforços, dedicação, horas, dias, meses, anos de empenho. Esse era o caso de Esaú! Tente imaginar… naquela época, para alguém ir caçar tinha de andar bastante, ir para longe, ficar dias sem voltar a casa para poder trazer algo que valesse a pena. Certamente, para Esaú tudo isso representava um sacrifício, pois tinha que ficar longe do conforto da sua casa, sem a comida da sua mãe…

Quando ele regressava, todos se alegravam por ter voltado são e salvo, e ele, por sua vez, feliz por estar de volta e, certamente, exausto, apenas querendo descansar para recuperar forças e, depois de uns dias, voltar a sair para a caça. Entenda que ele se tornou “perito” na caça. Cometeu erros, houve vezes que voltou sem nada, apenas com o sentimento de frustração e a vontade de voltar para provar que era capaz.

E Jacó? Em que é que se tornou perito? Em nada! Ele habitava em tendas. Enquanto o seu irmão se dedicava à caça, ele ficava a aprender a administrar, a como cuidar dos detalhes, e, certamente, a ouvir tudo o que o seu pai e, principalmente, a sua mãe, lhe contavam sobre o seu avô, Abraão: de como ele tinha obedecido à Voz de Deus quando por Ele foi chamado a deixar tudo… das muitas provas que passara… de quando estava disposto a sacrificar o seu filho por obediência a Deus e Ele jurou abençoá-lo… que Isaque, seu pai, recebera do seu avô a bênção…

Imagine como Jacó recebia tudo isso, o que estas palavras causavam no seu interior, a força das mesmas no seu espírito. A cada dia deveria crescer mais a vontade de ter aquela bênção! A sua visão estaria a cada dia mais no que não era visível (a bênção) do que no visível (a herança material do seu pai).

Esaú dedicava-se à caça, e pouco tempo tinha para ouvir a respeito da Fé, Obediência, Sacrifício…

Os “Esaús” de hoje são justamente aqueles que visam apenas o material, são pessoas de fé, creem em Deus, mas todo o tempo que têm dedicam-no para melhorar o seu nível de vida, adquirir bens materiais, fazer novos cursos, administrar a sua empresa… acabando exaustos com tudo isso, sem sequer terem tempo ou disposição para orar (e quando o fazem, é uma oração “rapidinha”, pois “Deus já sabe de tudo”), não têm a iniciativa de meditar na Bíblia (só “leem” quando estão na Igreja e ouvem a pregação), e quando vêm à Igreja, é apenas para reclamar com Deus sobre a sua situação, para pedir uma resposta urgente, para pedir a cura, libertação, emprego…

Os “Jacós”, são todas as pessoas que, apesar de precisarem melhorar muitas coisas na sua vida (pois precisam de saúde, de emprego, de clientes, de uma casa, de carros, família feliz, realização sentimental…), procuram “habitar na tenda”, ou seja, têm os seus olhos e a sua atenção voltadas para o que vem do Espírito Santo, o que não se vê mas é Eterno, que têm sede da Palavra da Verdade, cujo prazer está em Obedecer ao Senhor da sua Alma.

Pense, então comigo, você tem-se tornado num “perito caçador” ou tem “habitado em tendas”?

Deus é contigo, e eu também!

Bispo Júlio Freitas
juliofreitas.com

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *