28º Dia – Que faremos para realizar as Obras de Deus

Tenho acompanhado os comentários, e eu quero que Seja Um com Ele. Para isso, é necessário que foque o seu objetivo.

Eu sei que existem problemas. O diabo não está de “braços cruzados” e quer chamar a sua atenção, justamente para que tire os olhos do seu alvo.28jeune

“Dirigiram-se, pois, a ele, perguntando: Que faremos para realizar as obras de Deus?Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado.” (Jo.6:28,29)

A Obra de Deus começa quando eu creio. E não há como crer, sem ouvir e estar atenta.

Se, por exemplo, estou a ser acompanhada e não sou sincera, não falo de tudo o que se passa comigo, não exponho as minhas dúvidas, o meu passado, o meu dia a dia, e o que está a afetar a minha fé, não será possível, ao homem de Deus, orientar-me da forma certa.

Muitas pessoas tive a oportunidade de orientar, que estiveram ao meu lado, com a oportunidade de dizerem toda a verdade em relação à sua vida, para que fossem livres. Mas o que aconteceu? Não disseram toda a verdade, mas falaram de forma superficial. E porquê?

Porque aprenderam a fazer a Obra de Deus, mas não creram nesta Obra.

Aprenderam a imitar o que estava a ser feito, como o acompanhamento, mas, na prática, ocultaram coisas que se passaram.

E poderá perguntar: “Como falar do passado, se já falei com Deus?”

Amiga internauta, há situações que, falando com Deus, se resolvem. Já outras, bombardeiam a sua mente, a sua consciência.

E existem passagens bíblicas, que referem que deve falar, para ser curada:

Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. (Tg.5:16)

A mesma Bíblia que refere a unção com óleo ao enfermo, também diz que devemos confessar os pecados, quando estes nos atormentam.

Há pessoas agora, que estão a enfrentar uma “guerra”, pois, à medida que tentam usar a fé, também se sentem acusadas, por situações que tiveram lugar há muitos anos, e que nem os mais próximos têm conhecimento. E ficam “amarradas” a isso, porque o diabo encontra oportunidade para as acusar.

Quando se sente acusada, não age a fé inteligente, mas vive no sentimento, porque se sente culpada, imerecedora de coisa alguma, inclusive de falar com Deus. A sua fé torna-se fragilizada, por causa da dúvida.

A obra de Deus começa quando existe crença. E quando é que esta se manifesta? Quando deixa de existir dúvida, medo, do que lhe irá suceder daqui para a frente!

Tem a oportunidade de falar com o pastor, com a esposa do pastor, a fim de expor e libertar-se daquilo que a faz sentir acusada.

Ainda que diga que, muitas vezes, até ora e sente um alívio e, por isso, pensa que é o diabo que está a acusá-la. É verdade! É ele que está a acusá-la, mas ganha credibilidade consigo porque, no fundo, sabe que precisa libertar-se daquilo que está oculto aos olhos de todos.

Quando crê em Deus, assume o seu erro, a sua crença, não tem vergonha ou receio do que lhe poderá acontecer. Pelo facto de crer, cumpre o que lhe compete cumprir!

Então, internauta, se tem alguma dívida com o diabo, consigo mesma, deve libertar-se o quanto antes, para, então, ser livre de qualquer acusação.

Seja sincera! Quando for atendida por um pastor ou esposa de pastor, diga toda a verdade, e não apenas de forma subtil. Ainda que afirme ser muito vergonhoso… Deixe-me que lhe diga: Por mais que queira transparecer algo perfeito, isso não existe! Jesus disse que não somos bons. Passamos a Ser Um com Ele, tendo o Seu DNA, porque cremos n’Ele e nos esvaziamos de nós mesmos.

A crença lança-se naquilo que aprendeu e ouviu… é como se se lançasse nos braços do pastor, e dissesse: “Está aqui a situação que vivi. O que é para ser feito? Está aqui um problema, que talvez apenas tenha que ouvir, mas eu preciso expor isto e valorizar-me…”

E, quando expõe, valoriza-se! Ainda que seja vergonhoso e humilhante para o seu orgulho, na verdade, está a humilhar o orgulho e a entregar-se à Palavra de Deus, colocando-a em prática.

Deixe aqui o seu comentário, e o que tem a dizer-me, para que possa conhecer, de longe, o que se passa na vida dos internautas que, aqui, participam. E assim, quem sabe, venhamos a abordar temas, sobre si!

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *