34º Dia – Discipulos Que Abandonam A Jesus

“À vista disso, muitos dos seus discípulos o abandonaram e já não andavam com ele. Então, perguntou Jesus aos doze: Porventura, quereis também vós outros retirar-vos? 34jeune_Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna; e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus. Replicou-lhes Jesus: Não vos escolhi eu em número de doze? Contudo, um de vós é diabo. Referia-se ele a Judas, filho de Simão Iscariotes; porque era quem estava para traí-lo, sendo um dos doze.” (Jo.6:66-71)

Realmente isto acontece! Quando há um discurso, uma pregação sobre sacrifício e renúncia, há os que desertam. Como é o caso de muitos, que estiveram no altar da Igreja Universal e o abandonaram. Fizeram o que é errado, mentindo, roubando, adulterando, e não confessaram. Enganaram, acabando por ser descobertos. E pessoas que enganam, vindo à tona o seu problema de caráter, deixam em evidência que não assumem Jesus; não querem a luz.

Lembra-se da luz, que falávamos no início da Quarentena? A pessoa não aceita Jesus, porque Ele é a luz! E quem está na mesma, é transparente, não engana, é verdadeiro. Não há meio termo!
Não é perfeito, mas, nem por isso, trai, engana e permanece às escondidas, no erro.

Os que assumem a fé, querem sacrificar e entregar a sua vontade, expõem a sua nudez, o erro, o seu pecado vergonhoso, assumindo a fé, para se libertarem do que é injusto, pois, eles mesmos, não toleram a sua injustiça. Mas os que abandonam o senhor Jesus, querem viver, continuamente, a esconder os seus erros. Não querem assumir, começar do início e pagarem as consequências.
Pretendem, antes, ser vistos como pessoas de “Deus”, a falarem d’Ele, mas com uma vida injusta. Com um pé no inferno e colocando-se como “ovelhas”, mas, na verdade, sendo “lobos”. Permanecem no engano.

O Senhor Jesus disse a Pedro: “Não vos escolhi eu em número de doze? Contudo, um de vós é diabo.”

Veja se as palavras do Senhor Jesus são suaves… Não! Ele foi direto. E quando há a pregação do Evangelho, que diz a verdade, é direta: “Você mentiu, traiu, é filho do diabo!” Não são as minhas palavras, mas a Palavra de Deus. O pai da mentira é o diabo, então, quem mente, é seu filho.
Mas quando ouve isto, sente-se ofendido e, quando é descoberto, sente-se injustiçado, alegando que não teve chance… Na verdade, quando o problema é descoberto, é porque a pessoa não o expôs, não foi sincera, não quis assumir a fé! Quis o erro. Escondê-lo, conscientemente.
E, ainda que a consciência a acusasse, ignorava a acusação, para fazer a sua própria vontade.

Amiga internauta, deve tomar muito cuidado com quem você é, pois trata-se da sua dignidade. E, uma vez manchando a dignidade, há um trabalho para a reconquistar: Tem que ser humilde, começar do início e submeter-se a todo o processo, pelo qual todos devem passar.

Mas, muitos, não querendo “pagar o preço”, abandonam a Igreja, Jesus, porque preferem a sujeira e defendem, com “unhas e dentes” a injustiça, porque se deleitam na mesma.

“Então, perguntou Jesus aos doze: Porventura, quereis também vós outros retirar-vos? Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus.”

Pedro assumiu que Jesus tinha a resposta, sobre falar a verdade, ser sincero, expor a sua nudez, para obter perdão, sendo humilde. As palavras de Jesus, davam-lhe vida. Para onde iria? Não desejava a injustiça!

Veja que há diferença, entre os ouvintes da Palavra de Deus. E você é que escolhe, amiga internauta. Faça a sua escolha, bem pensada, pois as consequências virão.

Um grande abraço. Aguardo o seu comentário.

Até amanhã.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *