36º Dia – Jesus fala quem é falso e quem é verdadeiro

“Mas, depois que seus irmãos subiram para a festa, então, subiu ele também, não publicamente, mas em oculto. Ora, os judeus o procuravam na festa e perguntavam: Onde estará ele? E havia grande murmuração a seu respeito entre as multidões. Uns diziam: Ele é bom. E outros: Não, antes, engana o povo.Entretanto, ninguém falava dele abertamente, por ter medo dos judeus. Corria já em meio a festa, e Jesus subiu ao templo e ensinava.36jeune Então, os judeus se maravilhavam e diziam: Como sabe este letras, sem ter estudado?Respondeu-lhes Jesus: O meu ensino não é meu, e sim daquele que me enviou. Se alguém quiser fazer a vontade dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se eu falo por mim mesmo. Quem fala por si mesmo está procurando a sua própria glória; mas o que procura a glória de quem o enviou, esse é verdadeiro, e nele não há injustiça.” (Jo.7:10-18)

Aqueles que estavam no meio da multidão, murmuravam, uns dizendo que Jesus era bom, outros, que enganava o povo… mas deixavam todos algo bem claro: Ninguém o dizia abertamente.

As pessoas, quando falam mal, normalmente fazem-no por “trás”. Não gostam de o assumir perante os demais, nem mesmo do próprio indivíduo, alvo da crítica.

Se é alguém que gosta de falar mal das outras pessoas, é impossível ser uma pessoa verdadeira. Quando temos um problema com alguém, devemos falar perante a pessoa em questão, antes mesmo de citá-lo a terceiros. Isso é o mais justo!

Aquelas pessoas não encaravam Jesus por causa dos judeus, uma vez que, certamente, as perseguiriam. O motivo pelo qual muitos não falam abertamente, acerca do que acham ou pensam, é porque não querem confrontar e resolver o problema.

Às vezes, é uma dúvida, que tem acerca de outra pessoa a qual, sentando e conversando, se resolve. Mas, se falar com outras pessoas, ou julgar, perderá credibilidade, pois ninguém confiará em si. Assim como fala de terceiros, também poderá fazê-lo da própria pessoa com quem comenta. Então, não é conveniente!

Crê em Jesus, sacrifica, crê na justiça de Deus? Então, porque fica a murmurar e a falar por “trás”? Na realidade, quando faz isto, está a esconder, a viver nas trevas! Quando assume, resolve e encara de frente o problema, não voltará com a falta de resolução na sua cabeça. Pelo contrário, tudo será esclarecido!

Amigos internautas, fiquem atentos aos comentários que fazem, pois a boca fala do que o coração está cheio. Se fala por “trás” é porque o coração está cheio de sentimentos malditos e maus olhos para com a outra pessoa.

“O meu ensino não é meu, e sim daquele que me enviou.Se alguém quiser fazer a vontade dele, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se eu falo por mim mesmo.”

Ao falarmos de Deus, ensinando-a a investir na sua comunhão com Ele, procuramos que o Pai, Deus, seja glorificado.

Aquilo que recebi do meu Pai e aconteceu dentro de mim, não é uma informação, mas algo justo. Porque aconteceu em mim, quero que tenha a mesma oportunidade, desta experiência gloriosa, entre si e Deus.

E se tem participado todos os dias, desta Quarentena, é de suprema importância que ouça, ou acompanhe um post, de cada vez, e não dois, por exemplo, por dia. Isto, porque tem que aprender, meditar e aplicar no seu dia a dia.

E o seu comentário pode ser muito mais eficaz, quando fala de si. A prova, é que quando sabem um “pedacinho” da minha vida, ficam super felizes! Porque querem ver testemunho. E assim, também eu quero ver: testemunho da sua fé, da sua crença, do que Deus fala consigo. Não apenas as informações ou o que aprendeu, mas o que vai colocar em prática a partir de hoje. Isso é o mais importante.

Quando ler a Bíblia e meditar, perceba como vai colocar em prática, o que leu, trazendo para o seu dia a dia, e não o retenha como uma informação, transmitindo-a, da mesma forma, às pessoas. Porque, assim, passará apenas doutrina, sem qualquer experiência. Poderá, eventualmente, até ser tido como falso, pois fala de algo que não está a viver.

Ninguém é perfeito, mas quando trazemos a Palavra de Deus para a nossa vida, esta passa a ser verdadeira, em nós.

Quando eu falo de Jesus, não transmito uma informação, mas procuro que o Pai tenha essa glória, promovendo um relacionamento entre a pessoa e Ele, para que, assim, ela seja salva. É tudo o que, na Igreja Universal, procuramos e queremos: que as pessoas tenham uma ligação com Deus, tornando-se independentes na sua fé.

E o que quero de si, internauta, é que não passe apenas informações.

A princípio, quando lia a Bíblia, queria que Deus falasse comigo, copiava o versículo e colocava os pontos. Isto permitia-me lembrar com mais facilidade, para aplicar no meu dia a dia. Foi assim que desenvolvi a minha relação com Deus: lembrando e trazendo à existência essa Palavra para a minha vida.

Se quiser, deixe o seu comentário, mas fale acerca do que é real, do que está a viver, a planejar, projetar e que vai efetuar!

Um grande abraço para todos. Amanhã estaremos de volta.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *