7 coisas necessárias para um casamento feliz e duradouro

shutterstock_196761677Uma das primeiras coisas que Deus criou logo após criar o homem e a mulher foi o casamento.

Ele sabia que para que ambos aprendessem a ter um relacionamento com Ele, precisavam aprender sobre o relacionamento conjugal primeiro.

Só que assim como o ser humano se afastou de Deus, assim também os relacionamentos amorosos tem sido cada vez mais temporários. As pessoas até querem ser felizes no amor, algumas buscam fazer tudo direitinho, mas infelizmente, por não saberem o que um relacionamento amoroso realmente significa em suas vidas, elas acabam vivendo de relacionamento a relacionamento…

Enquanto o ser humano não entender que o relacionamento de homem e mulher é uma representação do relacionamento dele para com Deus, ele não vai ter nem um nem outro.

Vejamos agora 7 coisas necessárias para se ter um casamento feliz e duradouro, tanto com o seu cônjuge quanto com Deus:

  1. Sacrifício: Muitas vezes precisamos sacrificar nossas próprias vontades para fazer um relacionamento dar certo. E temos que fazer o mesmo para ter um relacionamento bem-sucedido com Deus. Se você não está disposto a renunciar, então não está disposto a se relacionar com quem quer que seja. O sacrifício não é para benefício de um ou de outro, mas para benefício da união em si.
  2. Confiança: Um relacionamento não se inicia nem sobrevive sem confiança. Você só se casa com alguém em quem confia (ou pelo menos deveria!). Não há como se relacionar com Deus duvidando do Seu caráter e do cumprimento das Suas promessas. Se você quer iniciar e manter um compromisso com Ele, então comece confiando em Sua Palavra, independentemente das circunstâncias.
  3. Respeito: O respeito em um casamento significa reconhecer o espaço e a importância do outro em sua vida e dentro do relacionamento. Você respeita o seu cônjuge, apesar das divergências de opinião, porque reconhece que ele exerce um papel fundamental para a união de vocês – papel este que você não pode exercer. O homem não sabe fazer o papel da mulher, nem a mulher sabe fazer o do homem. Um precisa das habilidades do outro para crescer como pessoa e ser bem sucedido em todos os aspectos. Para que Deus faça aquilo que nós não podemos fazer, devemos respeitá-Lo, fazendo dEle a prioridade de nossas vidas e reconhecendo o Seu papel e Sua importância nelas.
  4. Objetivos em comum: Duas pessoas só permanecerão unidas se tiverem o mesmo objetivo de vida. Logo, apenas poderemos nos manter unidos a Deus se tivermos o mesmo objetivo que Ele tem. Que relacionamento haverá entre você e Deus se Ele estiver lutando por uma coisa e você por outra? Saiba qual é a causa de Deus e lute ao lado dEle. Se vocês não estiverem no mesmo time, então estarão em times adversários – não há meio termo.
  5. Diálogo: A falta de diálogo distancia o casal. De forma semelhante, quando deixamos de falar com Deus, estamos nos distanciando dEle. Compartilhe com Deus suas experiências e dificuldades, mas ouça o que Ele tem a te dizer também. Assim, Ele poderá participar da sua vida, guiá-la e ajudar no que for preciso.
  6. Atenção: Em um casamento, o marido deve dar atenção à esposa e vice-versa. Isso significa que, mesmo estando longe do cônjuge, deve-se agir considerando a existência dele e do compromisso entre vocês. Paralelamente, o fato de Deus existir também deve implicar em seu comportamento e em suas escolhas. Se sabemos que deveremos prestar contas a Deus em relação às nossas atitudes, então temos que agir de acordo com o que Ele estabelece. Quando está atento ao que Deus precisa e quer de você, você está dando atenção para Ele. Não viva como se Deus não existisse ou não estivesse observando tudo o que você faz se você realmente quer se relacionar com Ele.
  7. Intimidade: A intimidade do casal é muito mais do que um momento. Ela começa nos pequenos gestos de cuidado, apreciação, carinho e respeito. Essas pequenas coisas fazem a intimidade fluir de forma natural. Com Deus é a mesma coisa. Não podemos querer adquirir uma intimidade com Deus de forma forçada ou programada, mas ela flui naturalmente a partir de gestos simples que fazem toda a diferença. Colocar Deus em primeiro lugar nas questões do dia a dia, priorizando seu relacionamento com Ele acima das suas tarefas e de outras pessoas, é um deles. A intimidade com Ele vem através de uma experiência pessoal com a Sua presença – não há nada mais glorioso!

Se para nos relacionarmos de forma bem-sucedida com uma pessoa todas essas coisas são necessárias, imagine para nos relacionarmos com Deus! Se nos esforçamos para manter a presença de alguém em nossas vidas, muito mais devemos nos esforçar para manter a presença de Deus nelas.

Na fé.

Cristiane Cardoso

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 comentários

Chelsea Responder 12 Março, 2015 às 16:54

Fez-me Realmente pensar. Fazemos as coisas por habito as vezes ate forcado, como se Deus nao soubesse das nossas intencoes…

alanis Lopes Responder 12 Março, 2015 às 22:02

Eu estavapassando pelo mesmo problema a um tempo atrás, e achava que uma obrigação era a mesma coisa que amor fazia tudo por obrigação mais não fazia por amor, por prazer em ouvir e aprender a voz de Deus, e foi ai que pensei e parei eu leio leio oro mais nada acontece, então ai aprendi a ser espiritual não a fazer tudo com vaidade mais por amor.

Alicea Responder 13 Março, 2015 às 13:19

ola dona Cris obrigada forte

eugenia silva Responder 16 Março, 2015 às 11:57

E verdade ,se não amamos nos entregamos a pessoa amada e termos essa intimidade com ela essa pessoa que nos vimos o que será a nossa entrega e intimidade com Deus que não vemos? Temos que ver que o marido na nossa vida na nossa casa, representa o Senhor Jesus na nossa casa no nosso relacionamento. A entrega e o amor temos para ele teremos para Deus. E a comunhão que temos com Deus, vai-se evidenciar no casamento.