A ficha caiu

Durante os doze primeiros anos de nosso casamento, Cristiane e eu deixamos um problema entrar em nosso meio. Ele chegou como todos os problemas de casal: sem ser convidado e sem aviso. E ficou. Se alojou em um cantinho e de tempo em tempo levantava sua cabeça feia. As brigas se repetiam. Era um ciclo.

Nós cometemos um erro clássico da maioria dos casais: deixamos o problema se instalar entre nós e nos dividir. Quando casamos, éramos unidos. Agora, éramos um contra um.

Um dia, finalmente, a ficha caiu. Entendi que a Cristiane não era minha inimiga e vice-versa. Voltamos a nos unir e começamos a lutar contra o verdadeiro inimigo: o problema. O que não conseguimos em doze anos foi finalmente resolvido em menos de três meses.

Uma ilustração do que acontece com muitos casais, que pode até acabar em divórcio:

2x1-problema-1a

Ciúme, traição, mentira, dívida, falta de atenção, doença, comportamento inapropriado na Internet, temperamento forte, parentes, influência do ex, filhos de relacionamentos anteriores, vícios — a lista é longa demais… Qualquer coisa pode entrar no meio do casal e separá-los, se eles deixarem. Um vira contra o outro, a raiva entra, a decepção toma conta, e a guerra está armada. Só que uma guerra contra o inimigo errado. O inimigo não é a esposa ou o marido, e sim o problema.

A mudança que nós fizemos, que qualquer casal pode fazer, foi colocar o problema no lugar dele, assim:

2x1-problema-2a

Quando o casal entende isso, que eles não são inimigos um do outro e sim parceiros, eles se unem contra o problema. Foi isso que fizemos. Eu achava que o problema era a Cristiane, e ela, eu. Quando separamos as coisas, foquei no fato de que eu a amava mas odiava aquele problema. Então me uni a ela e ela a mim. Juntos, unimos forças e atacamos o problema sem dó. Parceria na busca da solução. Ficou mais fácil. Aí realmente pode se dizer “dois contra um é covardia”. Nesse caso, não é covardia, é inteligência.

Inteligência que nem o diabo dispensa. Esta você tem que prestar atenção…

Jesus uma vez foi acusado de expulsar demônios pelo poder do chefe dos demônios. Apelou para a inteligência:

A casa dividida contra si mesma não subsistirá. Se Satanás expele a Satanás, dividido está contra si mesmo; como, pois, subsistirá o seu reino? Mt. 12.25,26

Quer dizer, unir forças é algo tão poderoso que nem Satanás abre mão disso. Ele é a essência do ódio, da contenda, do desamor — mas quando age para causar destruição, nem ele dispensa a força da unidade.

Agora eu lhe pergunto: se Satanás é capaz de se unir a Satanás, por que diabos você e seu cônjuge não se unem contra o problema de vocês?

O casal que se destrói não precisa de inimigo. Não precisa nem de Satanás.

Não seja burro. Una-se à quem você ama. Não perca de vista o seu verdadeiro inimigo.

Cristiane Cardoso

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *