A história de dois gêmeos

Tudo começou no ventre da mãe. Rebeca havia ficado muito tempo sem engravidar e já se considerava uma mulher estéril. Seu marido Isaque intercedeu por ela e Deus lhe abençoou com a gravidez. Só que não foi uma gravidez normal, como ela ouvia falar das outras mulheres mais experientes. Os bebês viviam brigando antes de nascer.gemeo1

Quando os seus dois filhos estavam para nascer, um saiu agarrando o calcanhar do outro, lhe chamaram então de Jacó. Ambos eram bem diferentes, o filho que nasceu primeiro se chamava Esaú e era ruivo e bem cabeludo, bem diferente de Jacó. Mas não foi só na aparência que os dois se diferenciaram… Foi em quase tudo.

Os gêmeos cresceram e as suas diferenças cada vez apareciam mais. Esaú tornou-se perito caçador, homem do campo, enquanto Jacó era um homem sossegado, que habitava nas tendas. Esaú era o preferido do pai, pois tinha o perfil de líder, o filho perfeito para ficar no seu lugar após sua morte, mas Rebeca preferia Jacó.

A Bíblia não fala porque Rebeca preferia Jacó, mas deixa uma dica quando menciona o que Deus lhe disse, quando ainda não havia concebido seus filhos:

“Duas nações há no teu ventre, e dois povos se dividirão das tuas estranhas, e um povo será mais forte do que o outro povo, e o mais velho servirá ao mais moço.”
Rebeca sabia que por detrás daquele filho pacato, havia um homem que dependia de Deus. Enquanto por detrás daquele outro filho forte, havia um homem que não dependia de Deus.

Essa era a maior diferença dos dois irmãos. Um se achava capaz de seu futuro, outro sabia que por si mesmo não poderia garantir futuro algum.

Continuação amanhã…

Cristiane Cardoso

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *