A orquestra

osquestraSe um dia você teve o privilégio de ir assistir à apresentação de uma orquestra, deve ter se admirado com o belo espetáculo. (Se não foi, que tal assistir pelo YouTube, rs, e reparar os detalhes que vou falar aqui?)

Você pôde perceber que os membros da orquestra são alinhados cuidadosamente na sua posição, para que possam fixar seu olhar e apurar seus ouvidos somente no seu trabalho.

De repente, surge uma figura que cumprimenta rapidamente o público e, sem dar explicações, lhe dá às costas. Esse é o maestro.

Seu corpo faz movimentos seguros, seus braços golpeiam o ar e suas mãos seguram firme a batuta. Incansavelmente, elas erguem-se em gestos suaves, ternos, rápidos, bruscos… Enfim, para quem está simplesmente admirando e não entende de música, como eu, a compreensão não passa disso.

Mas o que mais chama minha atenção é o fato de o maestro dar às costas para o público. Ele se concentra em um único objetivo e nele permanece absorvido todo o tempo. Está entregue ao esforço de tirar a melhor melodia dos músicos que estão envolvidos naquela exibição.

O maestro jamais conseguiria fazer o que faz se estivesse observando a plateia, pois nela há todo tipo de gente. Enquanto existem aqueles que estão compenetrados e admirando cada detalhe, existem os que atendem o telefone ou conversam com a pessoa ao lado. Há ainda outros que demonstram insatisfação ou pressa para ir embora …

De igual modo é a vida. Viver pautando nossas escolhas observando ou ouvindo a opinião dos outros não nos permitirá ser e fazer o melhor de nós.

Quem já não passou por alguma destas situações:

Por que você não arruma um namorado?

Por que você não casa?

Se eu fosse você teria um filho.

Há, só um filho é pouco. Se eu fosse você arrumaria mais um.

Por que você não corta o cabelo?

Que isso! Você cortou o cabelo por quê?

Sei que você deve estar rindo agora, mas é assim mesmo que todos nós vivemos.

Recebendo críticas e sugestões todo o tempo. E isso, claro, sem que nós peçamos.

Quantas mulheres já não arrumaram uma “mala sem alça”, como namorado, apenas para dar satisfação a alguém.

E ainda outras que arrumaram filho para não ouvir mais chateações.

Saiba que agir só para contentar alguém é frustrante, pois as pessoas nunca se satisfazem. Haverá sempre algo em nós que mereça suas intervenções.

Então, para que sua vida produza uma bela melodia, passe a maior parte do tempo de costas para essa plateia.

Deseje ardentemente agradar a Deus e esteja atenta ao que diz a Sua Palavra. Os conselhos são bons e todos precisamos deles, mas escolha bem quem irá aconselhar você.

Até a próxima semana!

Beijos

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *