A terceira fase

Queridas, para essa fase, já que eu ainda não cheguei nela e seria pura teoria escrever a respeito do que nem imagino ser, eu começo hoje postar aqui todas as quintas, os posts da minha querida amiga Evelyn Higginbotham, que escreveu a respeito no meu blog em inglês algum tempo atras. Aliás, diga-se de passagem, ela está trabalhando junto ao seu marido, Bp David, aqui no Brasil agora uhuuuuu! Você já leu o livro deles chamado “Crentes Possessos“? Tem uma ótima leitura da experiência pessoal deles com a fé e é um ótimo guia para quem crê em Deus mas não consegue visualiza-Lo em sua vida. Vale a pena ler!

O que fazer quando a menopausa chega: shutterstock_31102336

Eu não consigo me ver como uma senhora nem uma mulher madura. Na minha mente, eu ainda tenho muito para aprender, fazer, e realizar… Eu ainda estou tão longe de quem eu sei que Deus quer que eu seja. Mas o fato é que metade de um século se passou e meu corpo sabe que é hora para essa fase maravilhosa que mulheres do passado costumavam chamar “mudança de vida”.

Eu não gosto de ser uma resmungona. Quando eu fazia esportes ou corrida ou escalada de montanha ou qualquer esforço físico, por dentro eu tinha orgulho da minha capacidade de cerrar os dentes e aguentar, a empurrar e ir além do que eu achava que era possível. Mesmo dando à luz aos meus dois meninos com nenhuma medicação ou intervenção artificial e com apenas uma parteira e longos trabalhos dolorosos, eu me superei com muito orgulho. Meu marido chegava a me chamar de campeã e eu adorava.

Mas agora, tudo mudou. Este novo obstáculo físico não é coisa de campeões, que dor chata no pescoço! Eu reclamo para mim mesma, principalmente, não quero que toda a minha família vá loucura comigo, só que as vezes fica difícil rsrsrs… shutterstock_31102333

As ondas de calor constantes são insuportáveis. Elas me acordam no meio da noite e viram o meu colchão em uma fornalha de fogo, de modo que eu não posso nem me contentar com com o ar condicionado acionado a todo vapor e um ventilador girando em cima de mim. E o branco que dá de vez em quando que fazem meus filhos riem dos erros ridículos que eu faço? A exaustão durante o dia quando eu preciso fazer as coisas que basta eu descansar minha cabeça em algo e fechar os olhos que eu apago. O inchaço e a dificuldade obstinada do meu corpo para perder peso, não importa o quão saudável eu como… Eu não gosto de usar a palavra “ódio”, mas essa é a palavra mais próxima que eu posso pensar.

Mas pior do que isso, é que este desafio físico não irá resultar em uma vitória para a minha equipe, ou um corpo mais em forma, ou uma experiência de montanha, ou um bebê para segurar em meus braços. É uma retirada lenta do estrogênio, que me manteve alerta, forte e jovem por cinco décadas, e esses sintomas de abstinência pode durar um período indefinido de anos. Como um viciado em drogas que está sendo negado sua dose diária – que é o que você tem quando você é uma mulher nessa fase. Não há nenhuma glória, nenhum triunfo na menopausa, apenas mudança, perda e muitas noites sem dormir.

É por isso que muitas mulheres caem em depressão ou se sentem extremamente irritadas e vulneráveis durante este tempo de suas vidas. Elas são atormentadas com todo tipo de desconforto físico e mental, mas nas entrelinhas de tudo isso é o conhecimento de que sua juventude está sendo drenada.

Então como é que Deus quer que eu veja isso? Como um momento de luto e tristeza? Como o tempo da vida que eu tenho o direito de ser mal-humorada e fazer todo mundo ao meu redor miserável? Obviamente que não! Uma coisa que eu tenho tentado fazer é encontrar uma solução saudável para lidar com todos esses sintomas. O que comer, suplementos, prós e contras do tratamento médico, as técnicas de reflexão, e muito mais. Fique atento para obter sugestões sobre como lidar com a menopausa / climatério nos próximos posts de quinta!

Cristiane Cardoso

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *