A traição do dia a dia

Todos sabemos que a vida é cheia de desafios e percalços, mas na minha opinião o que mais impõe dor ao ser humano é a traição.

Em todas as esferas do relacionamento humano ela pode estar presente, e quanto maior é a entrega e confiança no outro, maior é a decepção, quando se descobre que está sendo enganado.

A traição está longe de ser apenas entre casais que fizeram suas juras de amor. Ela está presente entre amigos, profissionais, irmãos, familiares, etc.

Trair é mentir; quebrar a confiança; se acovardar e não dizer a verdade só para se proteger; é ceder à fraqueza e jogar a dignidade na vala.

Quem não viveu a experiência de um dia contar seus problemas para um amigo e descobrir nos dias seguintes que ele espalhou para todos?

Ou revelou seus planos e aspirações na vida e se viu apunhalado por quem invejosamente lhe empurrou ladeira abaixo?

Talvez você hoje esteja sofrendo as dores de uma mentira contada por alguém da sua inteira confiança, e isso lhe causou um enorme dano.

Ao analisar o perfil de dois traidores conhecidos – Pedro e Judas –, percebi um contraste incrível! Os dois viviam uma situação privilegiada, pois faziam parte dos 12 homens escolhidos pelo Senhor Jesus. Tinham todas as oportunidades para aprenderem e serem homens honrados na História.

Por motivos diferentes, fizeram más escolhas. Agiram bem diferente do que havia sido ensinado pelo Seu Mestre.

Pedro traiu por medo; Judas traiu por ambição, mas ambos traíram.

Aparentemente ganharam alguma coisa. Pedro permaneceu livre da perseguição, e Judas ganhou 30 moedas de prata.

Há uma frase conhecida que diz que cada um tem seu preço, e parece ser verdade na vida de quem não tem dignidade.

Infelizmente vemos pessoas negociando valores preciosos por um mero prato de lentilhas. Liquidam sua honra por um preço bem módico.

Destarte, por ambição e covardia, são capazes de se vender, caluniar, se calar e até negociar com sua própria consciência.

Prazer, dinheiro e posição nunca compensarão os prejuízos à alma traidora. Mesmo que se mostre aos outros perfeita felicidade, o que se passa no interior, escondido dos olhos de todos, é completa rejeição a si mesmo.

Dois homens cometeram o mesmo erro, quase na mesma hora, contra a mesma Pessoa, porém tiveram destinos completamente diferentes, sabe por quê?

O arrependimento é a porta da oportunidade para um concerto de vida.

Se você errou, agarre-se a ele juntamente com todos os valores que você perdeu no caminho. Comece de novo, se for preciso. Peça perdão a quem você feriu. Desminta a “mentirinha inocente” que você contou e sabe que prejudicou alguém. Se tem sido desleal ou fingido, pare hoje mesmo, antes que seja tarde demais!

Que não seja o fim para nenhum dos lados.

Quem foi traído, faça bem a si mesmo: perdoe!

Quem traiu, reescreva sua história como Pedro, que tornou-se um dos principais líderes da Igreja Primitiva com sua autêntica mudança.

Você já traiu ou foi traído? Tem uma experiência amarga para contar?

Até a próxima semana!

Siga a minha pagina no Facebook.

Siga me no TWITTER

Colaborou: Núbia Siqueira

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *