Audio: A inveja que se exclui e a inteligência que se inclui

“Não acreditaram os judeus que ele fora cego e que agora via, enquanto não lhe chamaram os pais e os interrogaram: É este o vosso filho, de quem dizeis que nasceu cego? Como, pois, vê agora? Então, os pais responderam: Sabemos que este é nosso filho e que nasceu cego; mas não sabemos como vê agora; ou quem lhe abriu os olhos também não sabemos. Perguntai a ele, idade tem; falará de si mesmo. Isto disseram seus pais porque estavam com medo dos judeus; pois estes já haviam assentado que, se alguém confessasse ser Jesus o Cristo, fosse expulso da sinagoga.
Por isso, é que disseram os pais: Ele idade tem, interrogai-o. Então, chamaram, pela segunda vez, o homem que fora cego e lhe disseram: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador. Ele retrucou: Se é pecador, não sei; uma coisa sei: eu era cego e agora vejo.Perguntaram-lhe, pois: Que te fez ele? como te abriu os olhos? Ele lhes respondeu: Já vo-lo disse, e não atendestes; por que quereis ouvir outra vez? Porventura, quereis vós também tornar-vos seus discípulos? Então, o injuriaram e lhe disseram: Discípulo dele és tu; mas nós somos discípulos de Moisés. Sabemos que Deus falou a Moisés; mas este nem sabemos donde é. Respondeu-lhes o homem: Nisto é de estranhar que vós não saibais donde ele é, e, contudo, me abriu os olhos. Sabemos que Deus não atende a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus e pratica a sua vontade, a este atende. Desde que há mundo, jamais se ouviu que alguém tenha aberto os olhos a um cego de nascença.Se este homem não fosse de Deus, nada poderia ter feito. Mas eles retrucaram: Tu és nascido todo em pecado e nos ensinas a nós? E o expulsaram.(Jo.9:18-34)

Quando a pessoa tem inveja, exclui-se do plano de Deus.

Deus veio para salvar a todos, mas quem se inclui ou exclui do plano da salvação, é o próprio indivíduo, o qual insiste em alimentar a inveja, resultado de um sentimento de inferiorização.

Quando não manifestamos a fé inteligente, sobressai a fé emotiva, a qual faz-nos ter uma personalidade, caráter ou comportamento que não nos inclui. Por exemplo, há pessoas que nos estão a acompanhar que se sentem inferiores a outras, acabando por invejá-las. A forma de se defenderem e aumentarem a sua auto-estima, é falar mal, vendo algum erro ou situação para condenar e se impor, criando, assim, uma dissenção e problema. Não vêem que o problema está no seu interior.

O problema que os judeus carregavam não estava no dia – sábado – mas na inveja que eles tinham em virtude de Jesus ter feito o que eles não conseguiram. Não manifestaram a fé, não foram usados por Deus.

Imagine que chega alguém, faz o papel de um “homem” de Deus, enquanto você não fez. Como fica? Com inveja! Tem pessoas que reagem desta forma, quando não se submetem a servir a Deus, mas a si próprios.

Quando chamaram ao que era cego, disseram para que ele desse glória a Deus. Não se enxergam!

Quando estamos a viver uma fé emotiva, não nos enxergamos.

Não estamos a ler a Palavra de Deus para que condene os judeus e fariseus, mas para que repare em quem tem sido, e como tem reagido, com quem é melhor e sobressai. Porque se existe inveja, quem sai a perder e se exclui é você: separa-se, tem maus olhos, guarda mágoa e fica pesada.

O homem que era cego estava livre! Não tinha que ficar na sinagoga para lhes agradar. Ele foi curado e assumiu que recebeu a cura por intermédio de Jesus.

“Desde que há mundo, jamais se ouviu que alguém tenha aberto os olhos a um cego de nascença. Se este homem não fosse de Deus, nada poderia ter feito.”

Ele assumiu a sua fé! Eu aprecio esta fé e aplaudo, não rendendo-lhe glória, mas porque a sua crença o tornou independente e forte.

Esta é a fé inteligente que nos faz ser escolhidos de Deus, quando queremos ser justos para Ele.

Mas o que acontece a muitos, baseados na fé emotiva, é que não são realistas ou justos. E isso desagrada a Deus, porque quem poderá ajudar quando se ama e defende o que é injusto, como os sentimentos?! Se os seus sentimentos fossem ajudar, não teria gemido da forma que gemeu.

Use a sua inteligência! Quando sentir algo contrário ao que deve sentir, pense. Aja com a fé inteligente, pois Deus agrada-Se quando se baseia naquilo que é justo, pois Ele é Justo, a Verdade, a Luz!

Quem aceita a Luz aceita a verdade, aceita o que é justo, submete-se, aprende. Os judeus e fariseus, não queriam aprender, mas subjugar, através da imposição. E se é um destes, sai a perder porque se exclui.

Espero, amigo internauta, que se inclua!

Aguardo aqui os seus comentários: Vai incluir-se? O que dará para se incluir? Vai afrontar os sentimentos que estão aí, do passado, fruto de comentários ou resultado dos seus cinco sentidos?

Deixo-lhe este espaço para pensar a respeito e comentar.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *