Audio: Como age aquele que crê?

Olá a todos. É um prazer estar aqui convosco, através do Blog, para ajudá-los a ter uma meta, um objetivo de vida. Porque quando não tem objetivo, fica desmotivada, sem força, sem disposição para ir até ao fim. Mas quando tem um objetivo, tudo se torna diferente: Tem disposição e energia… e ainda que esteja muito cansada, pelo seu objetivo, encontra forças para concluir o que pretende alcançar.

“Ouvindo Jesus que o tinham expulsado, encontrando-o, lhe perguntou: Crês tu no Filho do Homem? Ele respondeu e disse: Quem é, Senhor, para que eu nele creia? E Jesus lhe disse: Já o tens visto, e é o que fala contigo.Então, afirmou ele: Creio, Senhor; e o adorou.” (Jo.9:35-38)

Quando existe crença, há atitude. Muitas pessoas dizem crer em Deus, mas são “amigos” do mundo; vivem com um “pé” no mundo e outro na Igreja. Quando está com os endemoninhados ou com as pessoas incrédulas, age como eles, quando está na Igreja, lembra-se de Deus. Não há nenhuma crença materializada em sua vida. Vai apenas para apresentar os seus votos ou cumprir o seu papel religioso, mas não o assume em casa, no trabalho, entre os familiares.

Quando a pessoa assume a fé em Jesus nem sempre é bem vista ou bem vinda, pois altera o seu comportamento.

Obviamente que as pessoas incrédulas sentem-se mal, pois a própria consciência as acusa. Então, de uma ou outra forma, ignoram ou confrontam o que serve a Deus, pelo incómodo que este lhes provoca.

Como Jesus ouvira que o cego havia sido expulso, Ele vê quando você é expulso dentre os seus amigos por causa da sua fé; “expulso” do seio familiar… Ele ouviu que o cego havia sido expulso, encontrou-o e Se dirigiu a ele:

[floatquote]“Crês tu no Filho do Homem? Ele respondeu e disse: Quem é, Senhor, para que eu nele creia? E Jesus lhe disse: Já o tens visto, e é o que fala contigo. Então, afirmou ele: Creio, Senhor; e o adorou.”[/floatquote]

Aquele homem revelou ter um objetivo: Crer! Seguir o que o Senhor Jesus tinha para lhe dizer. O que Ele afirmasse, obedeceria! Estava flexivel, e assim é a pessoa quando está disposta a servir a Deus.

Não existe o “meu jeito, a minha maneira…”, como muitas pessoas insistem em fazer. E quando crêem do seu jeito, não obtêm os resultados que pretendem, da fé crista.

Então, pergunto-lhe: Tem assumido a fé que professa, ou apenas perante os que sabe concordarem consigo? Tem-se assumido diante daqueles que se sentem condenados com o seu comportamento exemplar e valioso? Um comportamento que transfere vida?

Aquele homem creu no Senhor Jesus e O adorou!

Quando existe crença da nossa parte, naturalmente obedecemos e adoramos a Deus. Porquê? Em virtude da religião? Não! É resultado da gratidão, do reconhecimento pelo que Ele fez na nossa vida, pois Ele não olhou para o nosso passado ou falhas, mas deu-nos oportunidades, amando-nos como ninguém jamais fez.

Então, é natural que exista obediência, acompanhada de adoração. E não apenas na Igreja, mas em espírito e verdade, no pensamento, constantemente.

A pessoa ingrata tem comportamentos inapropriados, mas quando é grata, apresenta comportamentos diferenciados de outras pessoas. É humilde, tem uma graça que muitos não possuem.

Gostaria que você, internauta, avaliasse a sua conduta, fé, crença, o que tem se passado consigo em relação aos incrédulos. Como age?

Participe com o seu comentário.

Até sexta-feira, novamente aqui, no Blog.

Viviane Freitas

Tags:

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *