Audio: Como o homem de Deus abençoa

Olá a todos os internautas. Todas as semanas estamos aqui para vos abençoar. E eu tenho autoridade para abençoar, pois não somente falo, mas vivo a fé genuína, racional. E para viver, é um exercício… e o exercício faz “suar” a camisa, a testa… e realmente há que haver um objetivo para fazer o exercício da fé.

Hoje vamos abordar como é que um homem de Deus abençoa.homem_abencoa_cda

Se tem acompanhado o Blog nestes dias em que falamos sobre Elias, já ouviu sobre a forma como ele desafiou o Rei Acabe. Deve acompanhar, se ainda não ouviu, desde o primeiro dia em que falamos sobre Elias.

“Elias lhe disse: Não temas; vai e faze o que disseste; mas primeiro faze dele para mim um bolo pequeno e traze-mo aqui fora; depois, farás para ti mesma e para teu filho.

Porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: A farinha da tua panela não se acabará, e o azeite da tua botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR fizer chover sobre a terra.

Foi ela e fez segundo a palavra de Elias; assim, comeram ele, ela e a sua casa muitos dias.

Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou, segundo a palavra do SENHOR, por intermédio de Elias.” (I Reis 17:13-16)

Elias estava a falar para quem? Para a viúva que Deus disse que sustentaria por seu intermédio, e que ainda lhe deu ordem para se demorar junto a ela. Sabe o que isto significa? Demorar em um lugar e ser sustentado por uma senhora com um filho que passa necessidades?!

Deus tirou Elias de onde ele estava, a ser sustentado por corvos, com pão e carne, dia e noite, trazendo-o até à viúva, precisamente ela, que estava ativa, e faz-lhe um desafio!

Como na Igreja Universal do Reino de Deus você costuma ouvir a palavra desafio. E porquê? Porque é precisamente assim que vê na Bíblia, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento.

Agora Elias estava a dirigir-se à viúva… E veja que coisa mais linda! Como podemos ficar indiferentes aos factos verídicos, ao testemunho de Elias, à sua ousadia! Deus o enviou para abençoar aquela viúva.

Deus envia o Seu servo para aquela que é ativa, e não para a que fica sentada, a chorar, que pára de fazer todo o seu trabalho ou de resolver as suas questões, para ficar a murmurar, a viver as suas limitações, os seus dramas e problemas… Eu sei o que é isto! Estou a viver nesta fase difícil, mas a mesma não é para me consumir ou parar. Pelo contrário, é para trazer à existência o que não existe e para abençoar até a você! Estou a dizer-lhe o que Deus tem falado comigo e o que Ele vai fazer na sua vida, mas você tem que reagir; não pode ficar estagnada.

Assim como o homem de Deus teve que reagir e opor-se ao sentimento de pena. Ou acha que o homem de Deus, que vive uma vida justa, que quer justiça na terra, ao ver uma pessoa viver em sofrimento por causa de um rei que fez tudo de errado… Crê que aquele homem não ficaria indignado com aquela situação e comovido, nos seus sentimentos, de ver aquela mulher e o seu filho com o último punhado de farinha para comer e morrer?!

Mas veja o que Deus fez: Enviou-o, não para ele sentir pena da viúva, mas para a abençoar! Para usar a fé.

E é isso que tem de fazer! Levante-se dessa prostração e enxugue essas lágrimas. Está a doer? Está a viver situações difíceis? “Engula” amiga internauta, e aja a sua fé. Não viva pelo sentimento. Se chorar resolvesse, não mais estaria a sofrer porque as suas lágrimas já teriam resolvido a sua situação. Mas a pena e a comoção, nada resolveram. Então é para reagir, desafiar a si mesma e encarar os problemas que está a viver, como aconteceu com Elias, que fez o desafio.


“…mas primeiro faze dele para mim um bolo pequeno e traze-mo aqui fora; depois, farás para ti mesma e para teu filho.”

Elias não disse: “Faz primeiro para o teu filho, tadinho, eu sou servo; eu vou servir primeiro a senhora e depois faz para mim…” Ele não falou isso, mas o oposto!

E porque houve obediência, “…da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou…”. E assim é consigo quando há obediência, quando arrisca a sua vida e afronta os seus sentimentos. Porque crê! Não é apenas uma crença verbal, mas na prática, com entrega, com devoção, com tudo aquilo que você é!

É esta força que agrada a Deus e não as vezes que diz que vai fazer algo, e não faz nada, porque não se opôs aos sentimentos e não odiou o que a faz fraca! Quando coloca a sua força é porque crê! Porque a alegria do Senhor é a nossa força.

Até para a semana!

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *