Audio: Como surge a fé

Olá a todos os internautas. É um prazer estar aqui com todos vocês. E hoje vamos dar continuidade ao que falámos na quarta-feira: “Quando surge um homem de Deus que faz a diferença?”

Falámos no rei Acabe e nas coisas abomináveis que cometeu perante Deus. E hoje é que surge Elias:surge_fe_cda

“Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra.”

(I Reis 17:1)

Como é que um homem de Deus, Elias, surge para desafiar o rei de Israel, Acabe? Falámos na quarta-feira sobre este rei, que fez tudo o que era abominável a Deus, tendo-O irritado. E para alguém irritar Deus, é porque certamente sabe o que é correto.

Acabe era rei de Israel, a “menina dos olhos” de Deus, a representante da Igreja de Jesus. Mas este rei quis fazer os seus postes-ídolos, adorar a Baal e fazer tudo quanto era mau. Elias veio para desafiá-lo e não porque Deus o mandou fazê-lo! Alguém supostamente insignificante, levantou-se para afrontar o rei. Mas havia nele uma fé, uma crença, um respeito para com Deus.

Quando o rei, que deveria ter uma postura digna, agiu de forma abominável envergonhando o Deus de Israel, Elias tomou para si aquela afronta!

Como talvez você se sinta afrontado, não por causa do Deus que serve, mas em virtude dos problemas que vive. Talvez não pelo seu papel injusto, mas pelos problemas que enfrenta na família, na vida económica, etc. E para que seja um homem ou mulher de Deus firme, ousado para enfrentar o que tem irritado a Deus, tudo o que é injusto e sujo, tem que ser justo para Ele. Ser radical com o erro e o pecado.

Se por exemplo comete algo que o faz ser injusto para com Deus, seja radical! Veja as palavras de Elias no versículo acima: “Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra.”

Ele estava perante a face de Deus. E assim para sermos ousados e afrontarmos o inferno, o diabo, o “rei” que seja, primeiramente temos que nos opor à injustiça que temos vivido. Aí sim, temos a mesma força porque fizemos primeiramente connosco. Qual é o nosso maior inimigo? Não é a nossa carne, vontade, orgulho, etc.? Se você é de Deus e quer fazer o que é certo, quando pronunciar e afrontar não vai insegura, mas com certeza! Lembra-se deste versículo, que também faz parte do “Fé em Ação”? “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho.” (Hb.11:1,2)

Para alcançar a parte física, muitas vezes não há tanto esforço, mas para alcançar algo eterno e o que afronta o seu Deus, tem que dar esse bom testemunho, como foi o caso de Elias. E eu admiro a fé de Elias, pois Deus trabalha em parceria connosco. Se eu e você não nos colocarmos no nosso lugar, de sermos radicais contra o pecado, não enfrentaremos nada do que se tem oposto contra Deus na nossa vida. Mas se somos radicais connosco próprias, há ousadia para afrontar o diabo, o inferno… o que seja! É daqui que surge a fé viva, a fé sacrificial. Para afrontar, você sacrifica. E porquê? Porque existe uma fé dentro de si e ninguém consegue roubá-la, nem circunstâncias ou coisa alguma!

Há situações difíceis que a pretendem tornar fraca, mas são momentâneas, para que então assuma as suas “armas” e direitos, através da sua crença e “parta para cima”!

É com esta fé que estou nesta campanha.

Um grande abraço para si e até segunda-feira.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *