Audio: Fazendo justiça de forma errada

Olá a todos os internautas, é um prazer estar aqui com todos vocês através do Blog, onde pode ficar a par também de vários temas, como “De Filhos para Pais”. Temos atendido muitas pessoas, inclusive esposas de pastores, que tiveram a sua infância muito conturbada porque faltaram algumas advertências aos seus pais. Então, criámos este post, onde os filhos se dirigem aos pais. É importante que dê uma leitura para saber o seu papel como mãe, e porque, igualmente, é uma filha. Todos somos filhos! justica_cda

Temos também mensagens sobre a saúde, da Kátia Cardoso, igualmente da Luísa Teixeira, diretamente para as obreiras, a Sílvia Alvarenga falando com as jovens e eu a transmitir todas as semanas o áudio, falando acerca de um versículo bíblico, comparando a um tema e mencionando situações específicas do nosso dia a dia.

Estivemos a ler, esta semana, sobre Joquebede, quando deixou o seu filho no Rio Nilo e a filha de Faraó o adoptou, permitindo que a mãe de Moisés cuidasse dele.

Hoje, acompanhe comigo a seguinte leitura:

“Naqueles dias, sendo Moisés já homem, saiu a seus irmãos e viu os seus labores penosos; e viu que certo egípcio espancava um hebreu, um do seu povo.Olhou de um e de outro lado, e, vendo que não havia ali ninguém, matou o egípcio, e o escondeu na areia.” (Ex.2:11,12)

Moisés agiu de forma errada porque foi levado pelas circunstâncias. E todas as vezes que isto acontece, agimos de forma errada, colhendo as respetivas consequências.

Ao cometer um erro, olha-se de um lado para o outro, às escondidas. Quando pretende esconder algo, certamente é trevas! Não é certo, é injusto. E você sabe disso, tanto que o esconde.

Após adão e Eva terem comido da fruta, que jamais poderiam tocar, eles se esconderam, tal e qual como Moisés reagiu, escondendo aquele egípcio na areia.

Quando comete um erro e se esconde – até uma criança age assim – não encara ou enfrenta a forma como agiu. Moisés não assumiu: “Agi por impulso e matei um egípcio que estava a espancar um hebreu.”

Moisés estava no palácio sem saber o que sucedia ao povo. Quando saiu, apercebeu-se da injustiça cometida por parte dos egípcios, que submetiam o seu povo a trabalhos penosos, de escravidão.

Veja que ainda que fosse injusto, por parte dos egípcios, ou ainda que o seja da parte dos endemoninhados, daqueles que fazem o que é errado, não é por exercer “justiça” à sua maneira, que estará a proceder corretamente. A forma errada de agir é assim mesmo, permitindo-se dominar pelo impulso. Todas as vezes que tem impulso de agir de acordo com a sua natureza ou vontade, respire! Pense: “Deus me ajude!” Peça orientação a Deus, para que Ele a ajude nesse momento, e a impeça de fazer justiça com as próprias mãos, ser conduzida pelos impulsos e sentimentos. Esta é a forma justa de o fazer!

Amanhã ou depois, sendo você cristão ou não, crendo em Deus ou não, colherá as respetivas consequências.

Lembre-se: Deus respeita a sua vontade. Por isso é que deve estar dependente d’Ele, pois a sua vontade é vingar e pagar o mal com o mal. Por isso o Senhor Jesus disse que bom, só é Deus! Nós, seres humanos, não somos bons.

Amiga internauta seja racional e não conduzida pelos seus impulsos.

Eu quero saber acerca da sua participação: o que está a enfrentar neste momento? Quer agir da forma errada? Já cometeu erros que não deveria ter cometido e está a sofrer as consequências agora? Então, seja racional. Comece a agir, daqui para a frente, da forma certa. Não se condene pelo passado. A fé inteligente olha para a frente!

Um grande abraço. Segunda-feira estaremos de volta.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *