Audio: O crente e o homem de Deus

Hoje vamos mostrar-lhe a diferença entre o crente e o homem de Deus:

“Estando Obadias já de caminho, eis que Elias se encontrou com ele. Obadias, reconhecendo-o, prostrou-se com o rosto em terra e disse: És tu meu senhor Elias? crente_homem_cda

Respondeu-lhe ele: Sou eu; vai e dize a teu senhor: Eis que aí está Elias.

Porém ele disse: Em que pequei, para que entregues teu servo na mão de Acabe, e ele me mate?

Tão certo como vive o SENHOR, teu Deus, não houve nação nem reino aonde o meu senhor não mandasse homens à tua procura; e, dizendo eles: Aqui não está; fazia jurar aquele reino e aquela nação que te não haviam achado.

Agora, tu dizes: Vai, dize a teu senhor: Eis que aí está Elias.

Poderá ser que, apartando-me eu de ti, o Espírito do SENHOR te leve não sei para onde, e, vindo eu a dar as novas a Acabe, e não te achando ele, me matará; eu, contudo, teu servo, temo ao SENHOR desde a minha mocidade.”

(I Reis 18:7-12)

Antes de darmos continuidade, permita-me dizer-lhe algo: Quando Obadias se encontrou com Elias, reconheceu-o como homem de Deus, mas mesmo assim, temia-o. E não por respeito, mas medo! Elias foi direto ao assunto, não tinha “lero-lero”, conversa fiada. Não falou sobre o que Deus havia feito, o que acontecera com a viúva e como Deus o alimentara… Mas foi direto e disse-lhe que queria falar com Acabe!

Veja como Obadias respondeu ao homem de Deus: “Em que pequei, para que entregues teu servo na mão de Acabe, e ele me mate?

Tão certo como vive o SENHOR, teu Deus, não houve nação nem reino aonde o meu senhor não mandasse homens à tua procura; e, dizendo eles: Aqui não está; fazia jurar aquele reino e aquela nação que te não haviam achado.”

Talvez esteja na Igreja e diga que é muito fácil o pastor orientá-la ou nós lhe dizermos o que tem de fazer, quando é você que ficará “na mão” e colocar em risco a sua “vida”. Quando existe medo e percebe o “risco” que corre, você não aceita fazê-lo, mas mostra receio de agir a sua fé. Ela existe dentro de si, mas está “guardada” atrás dos sentimentos que permite prevalecer, quando prioriza os cinco sentidos.

“Acaso, não disseram a meu senhor o que fiz, quando Jezabel matava os profetas do SENHOR, como escondi cem homens dos profetas do SENHOR, de cinqüenta em cinqüenta, numas covas, e os sustentei com pão e água?

E, agora, tu dizes: Vai, dize a teu senhor: Eis que aí está Elias. Ele me matará.” (I Reis 18:13,14)

Veja como o crente fala! Logo se justifica dizendo que “guardou”, preservou os profetas de Deus, escondendo-os… Ele fala como fosse uma grande coisa.

E talvez seja o seu caso, amiga internauta: Fala acerca do que fez lá atrás e refere coisas maravilhosas… Mas o tempo é “hoje”! Aja a fé que está dentro de si, que a faz depender de Deus e que sim, é um risco para os seus sentimentos, um risco para a fé emotiva e uma violência para os seus sentidos.

“Disse Elias: Tão certo como vive o SENHOR dos Exércitos, perante cuja face estou, deveras, hoje, me apresentarei a ele.

Então, foi Obadias encontrar-se com Acabe e lho anunciou; e foi Acabe ter com Elias.” (I Reis 18:15,16)

Elias não estava sob a face de Obadias ou dependente do problema, mas diante a face de Deus! E você? A sua vida está diante de quem? Do problema? Das pessoas? Ou diante de Deus?

Vamos colocar as nossas “barbas de molho” e refletir se realmente não somos um “Obadias”, um acomodado. Mas que sejamos como Elias e estejamos diante da face de Deus. Desta forma, cobramos de nós mesmas entrega, sacrifício, devoção, tudo! Daquilo que conhecemos e sabemos, exigimos verdade na nossa vida. E é isso que pretendo e quero de si, amiga internauta.

Na quarta-feira estaremos de volta, a falar mais acerca de Elias. Um grande abraço!

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *