Audio: O sabor da fé

Olá a todos os internautas. É um prazer estar aqui com vocês.

Vamos dar continuidade ao livro de Êxodo, onde estamos a ler sobre a vida de Moisés. Ele era um bebé, quando falávamos, na segunda-feira, acerca da atitude da sua mãe, Joquebede.sabor_cda

Vamos dar continuidade a essa história e ao que aconteceu, após a mãe permitir que ele sobrevivesse:

“A irmã do menino ficou de longe, para observar o que lhe haveria de suceder.

Desceu a filha de Faraó para se banhar no rio, e as suas donzelas passeavam pela beira do rio; vendo ela o cesto no carriçal, enviou a sua criada e o tomou.

Abrindo-o, viu a criança; e eis que o menino chorava. Teve compaixão dele e disse: Este é menino dos hebreus.

Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma das hebréias que sirva de ama e te crie a criança?

Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino.

Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino e o criou.

Sendo o menino já grande, ela o trouxe à filha de Faraó, da qual passou ele a ser filho. Esta lhe chamou Moisés e disse: Porque das águas o tirei.” (Ex.2:4-10)

Veja aqui a providência de Deus, o sabor da fé!

Na segunda-feira falámos sobre o peso, que carregamos quando estamos apegados a alguma coisa. E quando aquela mulher, Joquebede, que era a mãe de Moisés, tomou a atitude, de além de o esconder por três meses, o deixar no rio, percebemos que ela não viveu a contender ou a murmurar com Deus: “Porque o Senhor permitiu que isso acontecesse?! Nós somos o teu povo, parte da tua herança, e estão a matar os nossos filhos? Como é que é isso, Deus?!” Ela não murmurou, mas agiu de uma forma inteligente. E a sua filha, com certeza, viu a fé da sua mãe e acompanhou o menino ao ser levado pelo rio. Ficou ao longe a observar o que sucederia.

Quando crê em Deus, toma atitudes diferentes e não é levada pelas circunstâncias.

Veja que a menina, a sua filha, tomou igualmente uma atitude racional, observando, de longe, o que aconteceria. E assim, a filha de faraó foi banhar-se e quando abriu o cesto e viu a criança a chorar, teve compaixão. Então apareceu a irmã de Moisés:

[floatquote]“Queres que eu vá chamar uma das hebréias que sirva de ama e te crie a criança? Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino. Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo…”[/floatquote]

Veja só o sabor da fé!

Quando estamos apegados às coisas, aos nossos pesos, somos atormentados, mas quando largamos o “peso” e deixamos Deus tomar as providências que têm de ser tomadas e o que deve ser feito, por experiência própria lhe digo: é a melhor coisa que se faz!

Deus sabe trabalhar. Nós não sabemos agir da forma certa, então, quando deixamos nas mãos de Deus, sabendo o que Ele é capaz de fazer, porque O conhecemos, manifestamos essa fé!

Eu não sei se você, que me ouve, é confiante em Deus, porque talvez fale com Ele, mas depois professa palavras negativas. Mas quando há crença, confiança em Deus e sabe quem Ele é, tem paz!

Se existe tormento em virtude das circunstâncias, estamos a ser literalmente guiadas pelas circunstâncias e isto não resolve coisa nenhuma. Agora, quando age com certeza, toma as providências e iniciativas que deve tomar!

Aquela mulher teve a experiência que outras mães não tiveram, porque tanto Deus quanto o Espírito Santo, Se sujeitam ao nosso espírito. Quando definimos a nossa crença, a nossa fé e vida com Deus, tenho observado que Ele trabalha da forma como nos disponibilizamos para Ele. Se eu faço predominar a minha vontade, normalmente guardo o que tenho receio de perder, mas quando eu permito que Deus fique sobre aquele problema e o coloco nas Suas mãos, largo esse peso e coloco dentro do “rio”, Deus vê a minha fé e restitui a minha alegria através de um milagre. Veja o que Deus fez! A própria mãe de Moisés o criou até ele ficar crescido e não precisar mais ser amamentado, ao contrário de todas as outras mães.

Quando o menino já era crescido, o devolveu. Novamente a mãe se sujeitou, dando-o para ser criado pela filha de faraó, que o chamou de Moisés, o grande Moisés, que vamos acompanhar durante estes dias.

Para existir Moisés, David, um homem e mulher de Deus, houve escolhas, e são estas que fazem a diferença! Ou se entrega a 100% ou retém, e quanto mais retém, mais pesada, mais triste, envolvida com o seu mundo egocêntrico se tornará. Mas quando se desfaz daquilo que lhe pertence, do medo, é impossível Deus não manifestar o Seu poder.

Veja que a filha de Faraó não tinha nada a ver com Deus, mas foi tocada pela fé!

A fé é que a justifica, e se não age a sua fé, será mantida como os demais, que estão a sofrer com iguais circunstâncias. Seja racional use a fé inteligente que não está envolvida com sentimentos, mas com a cabeça, que resolve o que tem a resolver.

Estaremos aqui de volta na sexta-feira acompanhando mais sobre o Livro de Êxodo. Deixe aqui o seu comentário e permita-me conhecer mais de si!

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *