Audio: Você se apresenta ou foge da fé prática?

Olá a todos os internautas. Hoje está preparado? Gostaria de saber um pouco de vocês, que estão a participar na Campanha, como também de si, que tem ouvido os áudios, dando seguimento ao que temos falado.foge_fe_cda

Eu não posso falar pessoalmente convosco, mas vocês podem escrever aqui no Blog!

“Muito tempo depois, veio a palavra do SENHOR a Elias, no terceiro ano, dizendo: Vai, apresenta-te a Acabe, porque darei chuva sobre a terra.

Partiu, pois, Elias a apresentar-se a Acabe; e a fome era extrema em Samaria.” (I Reis 18:1,2)

Você que tem acompanhado desde o princípio sobre Elias, sabe que a primeira vez que ele se apresentou a Acabe, foi para lhe dizer que não mais choveria. E agora passados três anos, após a multiplicação da farinha e do azeite, de ter trazido à vida o filho da viúva, passado tanto tempo, Deus disse-lhe para novamente se apresentar a Acabe.

E o que eu entendo com isto? Que agimos a nossa fé, afrontamos o problema e temos ódio do pecado e do mal ou do trabalho do diabo, mas talvez tenhamos medo de voltar para nos apresentarmos a quem “odiamos”. Pois aquele clima tenebroso, aquela “nuvem negra” está entre nós e o indivíduo. Mas veja que o nosso Deus, o Deus de Israel, nos incentiva e ensina, trabalha e investe em nós quando nos diz para enfrentarmos os problemas. Ele não permite que fiquemos acomodados! Ele faz com que haja em nós uma dependência d’Ele.

E assim foi… Elias partiu para apresentar-se a Acabe, e a fome era extrema. O problema que Elias provocou era enorme, agravou-se, pois a fome já se tornara extrema em Samaria.

Veja que aquilo que foi profetizado ao Rei Acabe, aconteceu! A sua palavra foi dita e feita, pois tinha Espírito. E o que me chama a atenção é que a nossa palavra tem que ser firme. Porque veja: Nós falamos e podemos profetizar, assim como podemos “brincar” e não levar a sério, não nos comprometermos; não sermos pessoas de palavra. E assim se coloca em causa a nossa “reputação”, não por orgulho, mas porque devemos resguardar e preservar aquilo que é sério.

Devemos colocar as nossas “barbas de molho”, pois nós, mulheres, normalmente falamos muito e até coisas impensadas, daquilo que o coração está cheio. Por isso há a necessidade de constante vigilância, para quando afrontarmos os problemas, os venhamos a resolver no nosso interior, sendo firmes nas nossas palavras.

Não fuja dos seus compromissos, da sua palavra; seja esta “sim, sim, não, não”. O que passar disso não vem de Deus, mas do maligno. Apresente-se, não fuja, mas resolva, pois este é o Espírito de Deus e é isto que Ele nos pede!

Um grande abraço para vocês e até sexta-feira!

Viviane Freitas

Tags: , ,

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *