Como lidar com a deficiência

Gostaria aqui desabafar com a senhora e lhe contar sobre minha situação. Sou portadora de uma deficiência física, que ocasionaram atrofia muscular em minhas pernas e no final das minhas costas há uma deformidade, também ando com certa dificuldade por isso utilizo uma bengala.

Esse tem sido o meu sofrimento, isso afeta diretamente a minha auto-estima, pois como mulher gosto de me sentir bonita e ao melhor no espelho, isso não acontece. Meus sapatos precisam ser ortopédicos, portanto não são lindos e delicados, nunca usei uma saia porque não me sinto bem mostrando minhas pernas. A deformidade em minhas costas, impede que utilize roupas acinturadas ou mais apertadas porque marcam muito esse meu defeito e uma das minhas dúvidas é, como me vestir bem e de uma maneira elegante, sendo tão limitada assim, não posso usar sandálias, salto, saias, vestidos, cintos que marquem a cintura etc (e pra piorar, sou baixinha, menos de 1,50) e isso me faz sofrer muito, pois me sinto menos mulher do que as outras que são livres para usarem isso tudo e mais um pouco. Meus sapatos são muito caros e hoje possuo apenas dois pares, o que limita ainda mais a produção do meu figurino.
Consequentemente, eu encontro dificuldades também na minha vida sentimental, já que nenhum homem se aproxima de mim. Eu nunca namorei ninguém e já sofri muito por amar e não ser correspondida e quero muito ter a oportunidade de ser feliz sentimentalmente mas em toda minha vida, não encontrei um homem que não tivesse preconceito comigo, mesmo dentro da igreja.

Eu luto muito D. Cristiane, para não me abater e nem deixar os complexos tomarem conta de mim mas ultimamente não tenho mais conseguido administrar toda essa situação…EU SOU UMA MULHER DEFICIENTE…se ser mulher já é difícil, imagine o que é estar em minha pele… Quando leio em seu blog sobre sapatos: “Hoje em dia, quanto mais altos, melhores…”ou… “Sapatos de salto alto não apenas lhe deixam mais elegante, eles também tornam as suas pernas mais bonitas…” fico extremamente triste por não puder usá-los e me sinto inferiorizada e menos bonita…

Querida amiga,

Você não deve se olhar como uma deficiente.

A minha irmã nasceu com uma deficiência física também e enquanto ela estava em casa, não se achava deficiente porque ninguém em casa a olhava assim, mas quando estava na rua ou na escola, se achava a pior das criaturas. Por quê?

Porque ela se olhava com os olhos de pessoas que não tinham bons olhos para com ela.

Veja que a deficiência em si não a fazia assim, mas as pessoas ao redor. Você não deve ser como essas pessoas infelizes que te olham desse jeito – você deve se olhar como Deus te olha: perfeita!

Se não dá para usar sapatos altos, isso não é o fim do mundo! Uma senhora com mais idade não deve se sentir menos mulher por não poder usar um par de sapatos altos. Uma mulher mais gordinha não deve se sentir menos mulher por não poder usar um cintinho na cintura. Tem vários tipos de roupas e acessórios que eu não uso porque não ficam bem em mim… isso não quer dizer que eu não sou boa o suficiente para eles e sim que eles não foram feitos para mim 🙂

Invista no que você pode usar.

Se não gosta de usar saias para não mostrar as pernas, use as saias longas – que também são super charmosas…

Hoje a minha irmã ainda tem as cicatrizes de todas as cirurgias que teve que passar para pelo menos poder falar ( ela tinha lábio leporino), mas todo mundo que a conhece, a ama tanto, que nem vê essas cicatrizes… Elas se tornarem o seu charme, sua peculiaridade 🙂 Aliás, minha irmã é mais linda ainda por causa de seus lábios diferentes! Olha só, roubei algumas fotos recentes do Facebook dela rsrsrs….

10712992_747837585253268_2442989292564549111_n

Ela e seu marido, Júlio.

1932273_577806319031256_6649011691746243582_n

Ela e seu filho Louis sábado passado

10339715_576312495847305_3866920755617211862_n

Nem parece que é mãe dele… Uma GATA!

Cristiane Cardoso

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *