Cris 1991

Cris1991Eu me casei aos 17 anos, logo depois do último ano escolar do High School e como de costume, um pouco antes da graduação, as escolas americanas fazem uma festa para os novos graduados chamada “Prom Night”.

É o tipo de festa que todo mundo na escola anseia ir, quem gosta de assistir filmes americanos, já deve ter visto essa festa por aí – faz parte da cultura americana. E para a maioria da meninada, é a primeira vez que se usa um vestido de festa, então muitas vezes, o vestido é encomendado um ano antes. O outro fator dessa festa é que todas devem ser convidadas por algum rapaz. Ir para o Prom sem um par é humilhante…

Na época, todo mundo na escola queria conhecer o meu noivo e já que a festa estava para acontecer, logo me pressionaram para ir… você tem que ir Cris, aí a gente conhece o Renato!

Mas como é essa festa? O que acontece lá?

Eu questionei… Lembrando a todas que nessa época, não existia a Internet para que pudéssemos fazer uma pesquisa rápida sobre assuntos desconhecidos no google…

É só comer e dançar, mas se você não quiser dançar, você pode só comer…

Eu sei lá, alguma coisa dentro de mim não me deixou em paz a respeito dessa festa, mas eu disse que sim, que iria. Logo depois aluguei um vestido de festa. Seria uma noite importante para mim e para o Renato, que seria apresentado a toda escola (coitado). Mas à medida que os dias foram passando, minha consciência começou a pesar… e eu comecei a questionar…

O quê que eu vou fazer lá nessa festa?

Será que eu não estou indo só para aparecer com o Renato?

Será que convém uma jovem como eu, que não vai fazer o que as outras jovens vão fazer na festa, estar nessa festa? E o Renato? Comer por comer, eu como em casa!

Foi assim que poucos dias antes da festa eu desisti de ir e o Renato agradeceu. Ele também não estava a vontade de ter que ir nessa festa e estava indo só para me agradar (tão gentil!).

É claro que ninguém na escola entendeu e até me criticaram por isso, mas a verdade é que as vezes precisamos nos perguntar por que, senão fazemos coisas que não convém… e realmente, essa festa não nada a ver comigo e o Renato, nós estávamos nos guardando para a nossa lua de mel e depois fiquei sabendo que é nesse tipo de festa que muitas jovens perdem a virgindade e que a “festa” de verdade só acontece depois da festa oficial. Claramente, não era a nossa praia.

Eu me neguei um sonho que toda adolescente da minha idade na época tinha, de ir acompanhada no Prom com um rapaz. Pois bem, dias depois, um rapaz não só me acompanhou ao altar e se casou comigo como me fez a jovem mais feliz do mundo! 🙂

Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.

1 Coríntios 6:12

Fica a dica minhas queridas, as vezes nossas escolhas precisam ser contra as escolhas de todo mundo. Isso sim é ter sua própria personalidade. Sabe o quê que eu perdi não indo naquele Prom Night? Nada, pelo contrário, eu ganhei: paz, uma boa consciência, personalidade própria, respeito, e até admiração própria porque não me deixei ser influenciada.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *