Desafios

meu_gosto_desafios-1900x748

O programa “Coisas de Mulher” na Inglaterra fez-me conhecer de perto estas “meninas” na foto. Passámos por muita adrenalina juntas no programa. Cada uma estava a aprender a fazer o programa. E eu que estava a apresentar, mais ainda.

Não era fácil. Quantas madrugadas ia para o altar falar com Deus. Pedindo ajuda para ultrapassar os meus próprios limites.

Mas amei esse e outros desafios. Fazem-me aprender coisas novas. Permitem-me desenvolver a minha fé e dependência de Deus.

Acredite, quanto mais difícil é, mais sozinho(a) você se sente. Mas é ótimo assim, porque ai é que falo mais com Deus.

É nessas horas que descubro mais de Deus. Quem Ele quer que eu seja e também o que eu não tenho sido ainda. Elevo a minha fé e dependência Nele. E é maravilhoso!

Outras pessoas que estão consigo também acabam por aprender, porque a sua ação fala com elas, sem elas saberem realmente o que se passa com você.

E sabe, para além de estar a viver momentos difíceis, você aprende também a ser sensível à necessidade das pessoas à sua volta.

Acabamos por formar um “time”. Passa a existir amizade. Porquê? Porque você dá. Não permite que as dificuldade a deixem omitir. Claro que isso acontece com quem tem o Espírito Santo. Dar, mesmo precisando de receber.

O ambiente torna-se favorável porque a sua conduta envolve a fé.

O “Coisas de Mulher” acrescentou tanto em minha vida. Só porque o fiz para servir àqueles que precisavam de uma palavra.

Aprendi e também ganhei amigas que jamais esquecerei. Ganhei telespetadoras que se fizeram amigas também. Não as conheço, mas de alguma forma o programa acrescentou na sua vida.

E o “frio” na barriga foi indo embora.
O nervosismo foi passando.
Fui com o tempo adquirindo mais habilidade.

E quando tive que deixar de fazer o programa, senti muita falta porque me fez ser quem eu jamais poderia ser sozinha.

Só tenho a agradecer a Deus por todas as oportunidades que Ele me deu.

E você? Vê os desafios como afronta ou algo para o(a) humilhar? Ou vê como uma oportunidade de agir a fé?

Com certeza a sua conduta vai falar acerca da fé que você pronuncia.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *