Diário: Eu Não Entendia… assim (4ª parte)

mulher_samaritanaEu encaixei-me com aquela Mulher Samaritana. Meu Deus, como as minhas reações eram exatamente como as dela.

Quando o Senhor Jesus pediu-lhe água, imediatamente ela responde:

“Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana (porque os judeus não se dão com os samaritanos)?”

João 4:9

A resposta daquela mulher era quase a mesma que eu tinha falado com Deus na minha oração: “Porque me pedes a mim? Pede a outra mãe o seu filho, que viveu toda a sua vida com ele, não a mim que estou apenas meses perto dele!!!!” Lembra do 1º diário?: “Eu não entendia assim – 1ª parte?”

A dor era tão forte ao ver o meu egoísmo, que quase que não acreditava como tinha reagido assim com quem sempre me compreendeu e deu-me a vida. Como fui capaz de ter medo de dar? Como fui capaz de me sentir assim? Como fui capaz de me comportar desta forma diante Daquele que me redimiu dos meus pecados????

Quando os meus olhos voltaram-se para a raiz do problema, que era o meu egoísmo, desfalquei os meus olhos para a minha carne. E senti dores por alguns dias. Não dores de acusação ou sentimento de culpa, mas de arrependimento.

E quando li a parte que mais me chamou atenção:

“Replicou-lhe Jesus: Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.”

João 4:10

Quando Jesus referiu: “Se conheceras o dom de Deus“; eu entendi imediatamente, que se eu conhecesse, não tardaria tanto em dar. Não agiria com resistência, mas que entregaria tudo o que Ele me pedisse.

Sabe, quando você conhece algo, não tem receio ou medo e nem desconfia. Não é? Pelo contrário, fica tranquila.

Então, porque estava eu com receio e medo? Estava a desconhecer a dádiva de Deus.

Eu sei que tinha até razões pela dor da perda, que aconteceu anteriormente, e que marcou a minha vida, mas nenhuma razão justifica a fé, a fé em Deus, que é a certeza de coisas que se esperam e convicção de factos que não se veem.

A fé não nos escraviza, pelo contrário ela nos leva a libertação, dá vida.

Continuando nas Palavra de Jesus: “e quem é o que te pede: dá-me de beber…” Se eu tivesse priorizando o meu Senhor Jesus, jamais agiria assim.

Como os meus olhos se abriram! Meu Deus, era como se estivesse mesmo com vendas nos olhos. O egoísmo, o querer segurar aquilo e não largar ,não estava a permitir-me viver a fé, nem ter paz. Olha quanta dor passei por apenas resistir ao entregar!!!! Não era necessário passar por isto, mas tudo cooperou para a minha fé. Aprendi a lição.

Percebi que há dados instantes na vida, que a tentação de proteger com “unhas e dentes” aquilo que sacrifica-se, escraviza-se. Quanto mais quer assegurar, mais quer confiar no seus recursos e não em Deus.

Nós não somos tentados por algo que não chama à atenção, mas por coisas que faz parte da sua necessidade pessoal.

E é por essa razão que temos de estar sempre atentas a nós mesmas. Temos que manter a nossa salvação dia a dia, porque somos tentados pelas nossas necessidades e desejos.

Quando ouvimos a Palavra de Deus de forma sedenta, em encontrar resposta para um objetivo não de resolver um problema, mas de servir a Ele, é quando Deus vem trazer a água viva.

Eu estava sedenta. E vou ser sincera, por mais que tivesse consciência da fé inteligente, estava muito difícil visualizar o motivo de entregar. Porém estava certa que ainda que custasse todo o meu, eu iria pagar o preço. Deus merece.

“Tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.”

Se eu peço a Ele, Deus não somente dará vida, mas fará você ter água viva também para dar a outros.

Eu pedi a Deus a Água que Ele tinha para me oferecer, e realmente Ele me deu.

Acompanhe os resultados no próximo post.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *