Discernimento

DiscernimentoDiscernimento é a capacidade para perceber a diferença entre o certo e o errado e aptidão para avaliar algo com sensatez e clareza; bom senso.

A falta de discernimento lhe prejudica…

  • No amor – quando você não consegue ver os sinais de que esse relacionamento não está lhe fazendo bem ou você não consegue lidar com os problemas no casamento.

“Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos.” Provérbios 14:1

  • No profissional – quando você não sabe o que quer, entra na faculdade e desanima, não sabe qual carreira seguir ou está sempre tomando decisões erradas na sua vida financeira.

“O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos.” Provérbios 14:15

  • Na aparência – quando você não sabe o que fica bem para o seu tipo de corpo ou sua idade ou não sabe se comportar nas redes sociais e dá uma péssima impressão de si mesma.

“Como joia de ouro no focinho de uma porca, assim é a mulher formosa que não tem discrição.” Provérbios 11:22

  • Nos relacionamentos – quando você não sabe manter boas amizades, escolhe más amizades, fala o que não deveria, é muito dura, radical, demasiadamente justa com as pessoas e acaba afastando todas, ou é muito ingênua e todo mundo tira proveito de você.

“O filho insensato é uma desgraça para o pai, e um gotejar contínuo as contendas da mulher.” Provérbios 19:13

  • Na reputação – diante de suas más escolhas na vida, fica conhecida pelos erros que cometeu, estragando o seu bom nome.

“Vale mais ter um bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a riqueza e o ouro.” Provérbios 22: 1

  • No espírito – quando você não enxerga que o caminho que está tomando vai lhe fazer muito mal lá na frente (sites, amizades, conversações, grupinhos, manias, Pokémon…), lhe afastando de Deus cada vez mais.

“Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes.” 1 Coríntios 15:33


Discernimento é uma necessidade de todo ser humano, o problema é que ele não sabe como obtê-lo! Erroneamente pensa que a vida é quem tem de ensiná-lo o que escolher. Ora, a vida é de cada um! A minha vida não me ensina, a minha vida é o fruto das minhas escolhas! Se eu tivesse escolhido ser uma jovem revoltada, eu acharia razões para isso. Se eu tivesse escolhido me envolver com um monte de rapazes em nome da minha juventude, eu teria me deixado seduzir pelas baladas da vida. Se eu tivesse escolhido trair o meu marido, eu teria achado uma razão, já que na época em que ele não me dava tanta atenção, eu estava carente.

Mas eu não tomei essas decisões, graças a Deus!

Eu tive o discernimento de entregar a minha juventude a Deus, me afastar das más amizades e dos maus costumes, me contentar com a família que Deus me deu, mesmo sem férias, sem passeios, e sem muita presença do meu pai por grande parte da minha infância. Eu tive o discernimento de me guardar para o dia do meu casamento, o qual seria com o meu primeiro namorado, portanto, ele seria muito bem escolhido!

E sabe de onde veio todo esse discernimento na minha juventude? Da minha boa consciência diante de Deus. Enquanto eu me dedicava a agradar a Deus com a minha vida, Ele falava comigo, como fala até hoje. Foi Ele quem me mostrou o Renato. Foi Ele quem me ajudou a me manter firme na fé na escola, passar por certos constrangimentos por causa da minha fé e não “curtir” a vida tanto quanto as demais jovens da minha classe. Foi Ele quem me deu sabedoria e forças para lidar com os problemas que tive d passar após o meu casamento, tanto com o meu marido quanto com o meu filho.

A boa consciência diante de Deus e dos homens nos dá o prazer e o privilégio de ouvirmos a Voz de Deus: cuide dela!

Na fé!

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *