Eu não entendia… assim (8ª Parte)

vera_d.vivi_-825x325A Palavra de Deus não causa apenas alívio na hora, mas traz vida e provoca uma repercussão em vários sentidos.

Meu Deus, como eu agora estava impressionada com tantas mudanças, desde as coisas mais simples até às mais difíceis.

Eu mesma consegui notar a diferença.

Eu sempre tive pavor de agulhas. Nunca gostei, porque passei por várias cirurgias e as minhas veias são bem “fininhas”; muitas vezes a agulha “perdia” facilmente a veia quando ia tirar sangue. Então aquilo traumatizou-me de tal forma, que todas as vezes que tinha de tirar sangue, eu não podia conter o meu nervosismo. As minhas pernas não paravam de tremer e ficava super tensa, piorando toda a situação. Normalmente eu tinha que ter alguém ao meu lado para tocar – mãe, marido ou amiga – que me pudesse fazer sentir segura. Mas este ano não foi assim!

O médico receitou-me algumas vacinas para serem aplicadas, como uma determinada vitamina para o corpo. E ele ensinou à Vera todo o procedimento, para que ela mesma aplicasse.

A Vera, com coragem, prepara todo o processo, e quando estava pronta para me dar a vacina e injetar, a agulha “encrava” na pele. Não entrou com a mesma facilidade com que o médico a aplicou. A pele estava dura e a agulha era um tanto grande.

A Vera ficou agoniada, e não conseguia. Eu peguei no mesmo instante e disse: “Espera aí, eu vou aplicar!” Você nem acredita, mas sabe o que me aconteceu? A agulha entrou em um instante! Eu apliquei-a determinada. E não foi doloroso.

Foi no entanto até engraçado, porque dei na fé. Quis resolver aquilo que a Vera não estava a conseguir resolver, e para salva-la do problema eu apliquei em mim mesma!

Veja que a fé serve para as coisas mais básicas na vida. E resolve quando a mesma é usada com coragem! Eu que ficava super nervosa por apenas ver a agulha, agora lá estava eu aplicando-a em mim… e rápido.

Eu fiquei impressionada com o resultado de beber da água da vida e resolver até mesmo as coisas mais simples.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Michele Responder 13 Maio, 2015 às 14:11

D Viviane no momento tenho passado por um processo semelhante. A este quero e tenho que vencer..