Fé – Até onde chega a fé?

Olá a todos os internautas!

É um prazer estar convosco aqui todas as semanas, falando acerca da Fé. É através da mesma que somos salvos e é por ela que nos mantemos salvos. Se não existir fé, não haverá convicção, certeza e segurança.

E você pergunta: “Viviane eu tenho fé em Deus, mas há momentos em que eu estou insegura, estou com medo… Eu não sei o que fazer para que isso saia da minha vida!”

Internauta, nós temos abordado a cada semana aqui no Blog, sobre a fé, para que faça uma avaliação da sua própria vida. E pelo que comenta, testifica que o seu relacionamento com Deus é fraco. Quando este é forte há uma certeza, existe uma segurança.

No livro de Hebreus 11:21, vamos ler sobre Jacó…

“Pela fé, Jacó, quando estava para morrer, abençoou cada um dos filhos de José e, apoiado sobre a extremidade do seu bordão, adorou.”

Reflita nesta questão… Quem toma a atitude de abençoar alguém? Quem fará isso, senão aquele que sabe a autoridade que tem nas mãos, o poder que elas têm.

Conhece a história de Jacó? Que lutou com o anjo e por esse motivo, Deus mudou o seu nome de Jacó para Israel? Quando ele abençoou os filhos de José, percebe que o relacionamento dele com Deus não foi algo passageiro, mas veio a desenvolver a tal ponto, que ele reconhecia a sua autoridade.

José foi usado por Deus, mas Jacó não deixou de crer na autoridade que estava sobre ele e por isso o abençoou.

Assim também são aqueles que têm um relacionamento com Deus.
Quando este não existe ou é passageiro, ou seja, dependente das circunstâncias, tornam a sua fé e a sua dependência de Deus fraca, e consequentemente não usam a sua autoridade. Por sua vez, não abençoam a quem poderiam abençoar.

Uma coisa interessante, que me chama muito a atenção, é que Jacó adorou a Deus; adorou-O pelo facto de fazer uso desta autoridade!

Minha amiga internauta, isto acontece quando aprende a ser resolvida na fé. E pergunta: “Quando é que eu estou resolvida na fé?”

>Quando não tem mais medo de confrontar o seu orgulho, desenvolve a sua fé e não tem vergonha de aprender, de ser humilde, de se submeter, não tem medo de começar de novo. Porquê? Porque está resolvida, não depende mais de aprovações de “um ou de outro”, apenas depende de Deus e esse relacionamento é tão forte, tão forte, que não fica preocupada! Sabe da autoridade que tem nas suas palavras, nas suas mãos, e também sabe do Deus que professa e crê! Não apenas teve um relacionamento com Ele há muitos anos atrás, mas continuamente, a cada tempo, de mês em mês, de ano em ano, tem histórias e experiências com Deus. Isso realmente é uma sintonia com Ele.

No livro de Hebreus, temos referido a cada semana sobre a fé, que não é apenas algo para ser conquistado mas também para estabelecer. É o principal!

Por exemplo, você casa mas não estabelece o casamento. É batizada com o Espírito Santo mas não estabelece o relacionamento com Deus. É membro, um evangelista mas o seu relacionamento com Ele é passageiro, sente-se todo animado para falar de Jesus quando está junto dos seus companheiros, mas quando está a sós ou na hora da evangelização fica limitado, não existe novidade de vida, porquê? Não há nenhum beneficio na sua fé. Vai evangelizar para exercitar a fé, mas faz a mesma coisa, não existe nada novo.

Não se permita chegar no momento final da sua vida, quando está para morrer, já na sua velhice, para abençoar, nem tampouco adorar a Deus! Porque os seus momentos bons já passaram, aconteceram há muitos anos atrás.

Gostaria que refletisse na sua fé, no seu relacionamento com Deus, não tenha medo de descobrir a verdade, porque uma vez descoberta é momento de resolver, e não de se sentir humilhada.

E você fica a pensar: “Ah Viviane, é tão feio e difícil descobrir os nossos erros!” Sim! Mas enfrentar os erros para aquele que está resolvido é a solução, porque é uma oportunidade, e não quer mais ficar estagnado na fé. Já sabe o “sabor” dessa dependência de Deus, do relacionamento com Ele, sabe o “sabor” de ser flexível, humilde, da obediência, de aprender porque constantemente está a agir dessa forma.

Quero deixar um grande abraço para todos os que têm participado aqui no Blog!

Gostaria que escrevesse o seu nome, a cidade onde se encontra, que deixasse o seu comentário e respondesse a esta pergunta: “Como é que está a sua Fé?” Seja sincera, não tenha vergonha de assumi-la.

O Senhor Jesus disse que aquele que O assumir diante dos homens, Ele o assumiria também diante do Pai.

Tem vergonha de assumir Jesus, e pensa que é só dizer que Lhe pertence? Não! É falar daquilo que crê, que tem descoberto, do que quer alcançar. Assuma, resolva, não é vergonhoso, nem há ninguém entre nós aqui que viva sem cometer erros, todos nós erramos. Há aqueles que erram mas resolvem e há quem erre e oculte os seus erros.Você é que decide!

Um grande abraço e até para a semana.

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *