Glória, Onde ela está?

Glória é honra!
Glória é fama.
Glória também é adquirida por obras, feitos e talentos.

Nós, seres humanos, procuramos ser aprovados pelas pessoas que admiramos, respeitamos e também amamos. Criamos muitas expectativas, acerca do que vamos receber, em troca daquilo que damos. E, inconscientemente, buscamos a aceitação que vem do homem, para o nosso egoísmo, ou para elevar a nossa auto-estima. Sem perceber, procuramos receber algo em troca.gloire_cda

Veja que, todo o famoso, é justamente agredido, quando se fere o orgulho próprio. E quando também é rejeitado pela sua conduta ou maneira de ser. Tal situação, os leva a sentirem-se incompreendidos, abandonados e isolados do mundo.

Assim também não é diferente conosco. No caso, não somos famosos como as estrelas de Hollywood, mas, muitas vezes, procuramos ser “famosos”, não pelo que somos, mas pela busca incessante da aprovação das pessoas que estão à nossa volta. Especialmente em relação àquelas que não lhe dão a importância que você espera.

Quando isso acontece, surge uma “guerra”.
Pensamentos negativos vêm à tona; sentimentos de inferioridade, e que acabam gerando maus olhos. E a consequência disso é drástica.

As reações não são apreciáveis.

Aqui está o motivo das pessoas serem inseguras.
Elas buscam o reconhecimento, ou receber aquilo que esperam. Elas criam tantas expectativas das pessoas à sua volta, e não o recebem.

E o que geram com isso?
Ciúmes, inveja, maus olhos, julgam. Fazendo assim, então, criam uma distância, sem fim, entre elas e o indivíduo.
Tudo por um sentimento, gerando outro sentimento.

E porquê agir assim?
Qual é o proveito de tal procedimento?

Nenhum, na verdade! Mas parece que a vingança tem que ser feita de alguma forma. Se é pelo jeito de os tratar, desprezando, julgando ou até fazendo maus comentários.

Quão duro é ver isso!!!!
Mas é o que acontece, quando a preocupação está relacionada com os demais e não com Deus.

Veja que é destruidora. Consome os princípios morais e os valores que um dia teve ou que está tentando construir.

Nem a crença em Deus, nem a fé no Nome de Jesus, e nem o título são lembrados, quando o indivíduo está sob o efeito do sentimento, a não ser quando… compara o que sente com a Palavra de Deus.

Aí… raciocina. Então expulsa o que a vem atacando, para, então, predominar o que crê.

Interessante, que isto é tão comum no ser humano. Só o conseguem discernir, aqueles que conhecem a Deus, e vencer tais bombardeios do diabo, quando a pessoa manifesta a fé na obediência à Palavra de Deus.

O que escolhe, internauta: seguir os seus impulsos destruidores, ou a fé que o leva à liberdade interior?????

Continuação no próximo post

Viviane Freitas

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *