Jezabel ainda vive

Essa é uma das épocas do ano que a fé da Universal fica a flor da pele. É época de Campanha de Israel, época de milagres, de sacrifícios, e de prova com Deus. Nós entramos de cabeça, sempre com um pedido de prioridade numa mão e o sacrifício que Deus nos pede na outra. Mais jejum, mais oração, mais determinação, menos distração, mais convicção, menos emoção, mais definição, e xô para tudo que tenta (e como tenta) abalar essa fé. jezabel

Esse ano, estamos na fé de Elias no Monte Carmelo mas como falar de Elias e não falar de Jezabel? Uma mulher autoritária cujo maior objetivo de vida era dominar, inclusive o próprio marido. Ela pisava nas pessoas e usava o seu poder para tirar proveito delas (1 Reis 21). Tudo que ela queria, tinha que ser executado e tinha que sair ganhando, acima de tudo, até quando era óbvio que ela estava errada (1 Reis 19:2).

Jezabel incitava o seu marido Acabe (1 Reis 21:25) a fazer tudo que era errado, ao ponto dele conseguir ganhar no ranking dos reis que mais ofenderam a Deus até então (1 Reis 16:33).

Que ela era uma peste todo mundo já sabe, mas o que muita gente não sabe (pasmem!) é que essas características de Jezabel são muito comuns nas mulheres modernas de hoje em dia. Pois é, triste. Olha a lista…

– Mulher que tem que sair ganhando na briga, mesmo que isso lhe custe uma noite de paz em casa.
– Mulher que gosta de tomar a frente do marido e sem pena alguma, faze-lo de gato e sapato.
– Mulher que usa de sua autoridade para humilhar e tirar proveito dos outros.
– Mulher que influencia seu marido a fazer o que é errado.
– Mulher que dá medo em qualquer um.
– Mulher que se acha uma deusa e quer tudo aos seus pés.
– Mulher que não quer enxergar seus próprios erros e prefere se manter no erro para manter seu poder.
– Mulher materialista.
– Mulher assassina.
– Mulher mandona.

A sua filha Athalia seguiu os seus passos e foi uma outra megera no reinado de Judá e fez tudo que ela fez e mais um pouco…

Cuidado meninas. Cuidado com as suas referencias de mulher. As vezes é melhor ser antiquada e feliz do que moderninha e infeliz.

Cristiane Cardoso

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *