O espetáculo da vida

espetaculo-vidaFicamos perplexos diante do Universo e do espetáculo da vida, porém, mesmo sendo obras admiráveis, elas não revelam toda a majestade e grandeza do Criador.

Tudo que existe são apenas sussurros da Sua potente Voz e já nos deixam extasiados.

Cada obra visível e invisível de Suas Mãos pulsam para testemunhar Sua autoria.

Podemos contemplá-lO no céu estendido e pontilhado de um incontável exército estelar todos os dias, há milhares de anos.

Por meio do Seu poder, o Altíssimo sustenta a Terra de forma gravitacional no espaço, aparentemente sobre o nada. Ele mantém em depósito milhões de litros de água, distribuídos em pequenas partículas suspensas em nuvens na atmosfera. Bondosamente não permite que elas se rasguem de forma trágica sobre os homens, mas goteja-as em forma de chuva e orvalho.

Eu O admiro na beleza da luz, das cores, das formas e dos sons. Na espantosa variedade da fauna e da flora. Na sincronia dos movimentos do planeta; no dia e na noite; no respeito das águas aos seus limites e na chegada das estações.

Como pode ser obra da evolução um corpo como o nosso, composto de trilhões de células e um mapa genético único, cheio de características exclusivas em cada indivíduo, como a cor dos olhos, pele, cabelos, altura? Sem falar nos sentidos fantásticos, como a visão, audição, paladar, tato e olfato! Da frágil e simples argila para uma máquina complexa em perfeito funcionamento, incapaz de ser reproduzida até mesmo pelos mais inteligentes homens juntos. Impossível não ver o sopro Divino nas narinas humanas!

Eu vejo Deus no alimento que ainda temos em nossa mesa, apesar dá péssima administração do homem aos recursos da Terra entregues em suas mãos.

Também na família, na amizade sincera, no abraço e no sorriso.

Mas Ele não está somente no extraordinário, lindo e bom. O vejo também nas coisas simples e quando estou diante das situações incompreensíveis e tristes.

Eu O vejo quando caminho nos pastos verdejantes, mas também no vale da sombra da morte.

Nos dias de dor, quando as lágrimas densas escorrem no meu rosto, eu experimento o Seu consolo.

Na ausência das pessoas queridas, eu me deleito na Sua companhia.

Nas perdas que dolorosamente sofri, vi Sua perfeita restituição.

Eu vejo Deus quando escuto “sim” ou quando escuto “não”. Sei que é meu Pai, mesmo sem entender, faz o melhor para mim.

Eu vejo Deus nas portas que se abrem e naquelas que se fecham. Quando Ele cura ou quando permite morrer. Na bonança ou quando Ele consente tempestades.

Eu escolho continuar enxergando Deus em tudo na minha vida.

Nas coisas grandes e pequenas. Boas e ruins. No livramento ou no problema. Até na morte eu vou vê-lO. Aliás, ela me dará condições de conhecê-lO face a face. Ela será o triunfo, a coroação da vida pela fé.

Por enquanto, nosso conhecimento espiritual não chega às bordas da essência do que realmente o nosso Deus é.

Eu também vejo que todo sacrifício é pequeno comparado à glória da Salvação.

E você, consegue ver Deus em sua vida?A primavera é minha estação preferida. Amo ver o florescer das árvores, o verde brilhante das folhas novinhas, o movimento dos pássaros… Enfim, uma explosão de cores e perfumes que enchem de alegria o mundo.

Porém, uma descoberta na natureza (nova para mim, mas antiga como o mundo!) me trouxe mais um ensinamento. Você sabia que muitas dessas flores e frutos, na verdade, surgem no inverno? Fiquei admirada, pois a primavera só leva a fama, rs!

A baixa luminosidade aliada às baixas temperaturas castigam tanto as plantas que algumas árvores ficam completamente nuas. Para não morrerem, abrem mão da beleza e deixam cair folha por folha, protegendo apenas o que é essencial à sua sobrevivência.

Ao varrer as folhas da árvore de sua casa, procure lembrar que faz parte do ciclo da vida: perder para ganhar. Ficam somente o tronco, os galhos e as raízes bem protegidos, para que dentro de alguns dias ela possa explodir em sementes e continuar sua jornada.

Entendi que sem o frio do inverno não haveria flores, frutos e a continuação das espécies da flora. O caos que ele instala tem um propósito específico. Ele não extingue as plantas, mas exige delas um esforço tão grande que elas se renovam a cada ano.

Se você está vivendo um inverno rigoroso em sua vida, não tenha medo, ele não veio para matá-la! Seja uma incompreensão, um problema de saúde crônico, um desemprego prolongado, um filho rebelde, um marido obstinado, uma traição, uma decepção, um conflito interior etc. Não sei o que torna seus dias cinzentos e suas noites tão longas, mas sei que isso irá, de alguma forma, cooperar para o seu bem.

Abra mão do seu jeito, abra mão de coisas e pessoas e priorize somente o que realmente é importante na vida. Vale mencionar que o mais importante para uma árvore não está visível aos olhos humanos: são suas raízes.

Faça desses dias difíceis oportunidades únicas para se renovar, aprofundar suas raízes, se conhecer, conhecer quem está a sua volta e, no final, florescer nos dias lindos e ensolarados.

Na vida, assim como na natureza, o inverno sempre chega! Mas ele nunca conseguirá impedir a primavera de chegar! E, quem não está pronto para perder, também não está pronta para ganhar.

Até a próxima!

Siga-me instagram.com/nubiasiq

Siga-me facebook.com/nubiasiq

Colaborou: Núbia Siqueira

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *