Obreira auto-suficiente

autosuficienteConversava com uma obreira, ela contava-me sobre as dificuldades e desertos que estava a vivenciar.

As suas palavras eram quase que esquematizadas. A sua postura diante do que estava a passar, era de alguém muito segura e prática. Parecia que não havia dor e somente uma espécie de auto-suficiência, como se conseguisse resolver tudo na força do seu braço. E é precisamente aí que o perigo entra em ação!

Talvez pergunte: “Mas Luisa, isso não é positivo, a pessoa ser segura e prática na hora da dificuldade?”

Por um lado sim, porque a pessoa não se deixa abater facilmente, mas tem o outro lado da moeda e que conduz à independência de Deus, pois passará a existir um orgulho de que sozinha consegue ultrapassar… e isso acontece de forma bem subtil.

Nos momentos de dificuldades devemos aproveitar ao máximo para buscar, com profundidade, o que Deus nos quer revelar. Pois tudo o que acontece em nossa vida não é em vão, principalmente na vida de um justo. Deus sempre quer falar algo novo e revelar mais a nosso respeito.

Por essa razão, não se permita ser indiferente na hora da dor, pois isso a distanciará de Deus.

Não são poucas as obreiras que se têm destacado pelo seu serviço na Obra de Deus, são ativas, sempre dispostas. Mas quando a questão é resolver o seu interior, buscando em Deus o que Ele pretende das suas vidas nos momentos difíceis… apoiam-se no seu fazer e nos seus conhecimentos. E desta forma acabam por não tirar o respetivo proveito para o seu desenvolvimento interior e pessoal.

Não nos devemos esquecer que tudo é permitido por Deus, e muitas vezes como forma de chamar a nossa atenção para nos achegarmos a Ele, mais intimamente; para dependermos totalmente da Sua força, e não da força do nosso “braço”.

“Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do SENHOR! Bendito o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR.” (Jr.17:5,7)
O que tem a dizer do post de hoje? Partilhe connosco, através dos seus comentários, a sua opinião.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Claudia Responder 21 Dezembro, 2015 às 1:10

Señora Viviane que gusto poder comunicarme con usted en la misma FE y poder disfrutar de lo que Dios nos quiere decir a través de usted, pido a Dios humildemente que en el año 2016, me conceda la oportunidad de viajar a Portugal y conocerla personalmente, sería un placer para mì, dese que Dios sig abendiciendo su Ministerio y que alcance muchísimas almas màs para su Reino, AMEN.