Que tipo de amor é esse?

Incrível como algo tão sublime como o amor tem sido algo tão temporário nos dias atuais. Uma porcentagem enorme de casamentos fracassados revela que tem um tipo de amor que não dura.

Pois é, existem dois tipos de “amor” e infelizmente, a maioria das pessoas só conhece um tipo, o temporário. Ele se parece muito com o verdadeiro, mas não é. amor_esse_cda

Esse amor faz você se sentir bem, mas nem sempre. Ele te leva nas nuvens mas também no fundo do poço. Você o tem para o seu próprio benefício, então tudo tem que ser de acordo com o que você quer que seja, por isso, ele é super egoísta, orgulhoso, prepotente, e vingativo. Ele adora se fazer de vítima e tem sempre uma desculpa para seus erros. Esse amor fajuto dói, te faz mal, e está sempre deixando a desejar. Ele te anula como pessoa, e quanto mais o tempo passa, mais você é desvalorizada por ele…mas, por ser extremamente emotivo, te prende emocionalmente.

A diferença entre esse amor e o amor verdadeiro é gritante, mas as pessoas não gostam de comparar os dois – preferem assumir que o real não existe.

Olham para o casal da Escola do Amor e nos acham uma farsa. E realmente, o amor fajuto cega as pessoas, afinal, se você identifica o amor como esse fajuto que você conhece, obviamente você vai atacar quem diz que é feliz no amor – pois o fajuto não traz felicidade alguma, quer dizer, felicidade temporária, que começa bem, continua mal e termina pessimamente.

Se você quer conhecer o verdadeiro amor, o que nós pregamos e vivemos, conheça o seu Autor primeiro. Lembra? Aquele que o revelou da seguinte maneira:

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei. Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá. O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece…” 1 Cor 13:1-8

Cristiane Cardoso

Tags:

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 comentário

Elionara Patricia Responder 16 Setembro, 2014 às 1:36

As pessoas hj em dia se habituaram com tão pouco, que para elas o amor temporário é muito!