Whatsappinite

13 Jun 2015 --- Girl lying on a meadow reading a book --- Image by © Larissa Veronesi/Westend61/Corbis

Se você tem um smartphone, provavelmente possui o aplicativo da rede social mais usada no mundo para troca de mensagens, o Whatsapp.

Vira e mexe tem uma mensagem de alguém pedindo: “Me adiciona aí, por favor!”

Abraçamos a tecnologia com o objetivo de melhorar a vida. Veja que começou com um propósito tão bom, como a maioria das coisas, mas hoje já vem causando um estrago na vida de muita gente.

No Whatsapp fala-se individualmente, mas também em grupos. Destes, surgiram os que são necessários, como os ligados à família, ao trabalho e à escola, mas depois foram criados tantos outros grupos para tantos outros assuntos que vida pessoal, intimidade, fofocas, bullying e outras coisas ruins passaram a correr com a máxima rapidez.

Normalmente as pessoas estão atentas somente ao lado positivo das coisas e deixam de ponderar o seu lado negativo, não é verdade?

Quando alguma coisa entra em nossa vida precisamos saber avaliar qual o impacto e o que ela tem produzido de bom e de ruim nela.

No caso do Whatsapp, a troca de mensagens estritamente pessoais se tornaram muito comuns. Coisas que só poderiam ser ditas pessoalmente, tête-à-tête, para que pudessem realmente ser compreendidas, acabam sendo ditas em uma frase de segundos. E o preço a se pagar por isso são inúmeros desentendimentos e problemas interpessoais.

Vez ou outra também vira notícia alguém que fez algo muito errado e sua atitude ganha dimensões na media.

Como aquela executiva que estava trocando mensagens calientes com o namorado e falando ao mesmo tempo com o seu chefe e, num deslize, mandou uma foto comprometedora para o chefe, em vez de ser ao namorado. Ela não conseguiu superar o constrangimento e se demitiu.

Em outra ocasião, uma mulher estava falando mal do chefe num grupo de trabalho, e, num equívoco, mandou a mensagem para o próprio chefe. Imagine o resultado… Foi demitida!

Mandar uma mensagem errada, ou no grupo errado, é tão fácil de acontecer… O problema é que um simples pedido de desculpas não apaga a vergonha e o possível prejuízo.

Mas, além disso, temos também os males físicos que o uso excessivo do whatsapp pode causar, como aconteceu na Espanha com uma mulher de 34 anos. Ela chegou ao hospital com fortes dores nos polegares e punhos depois de usar o aplicativo por 6 horas.

Ela foi diagnosticada com “Whatsppinite”, ou seja, uma forte inflamação nos tendões causada pelo excesso de movimentos repetitivos no aplicativo. Essa nova “patologia” é como a tendinite e a LER, doenças que apresentam os primeiros sintomas discretamente, mas aos poucos a lesão cresce tanto que incapacita a pessoa.

Pasmem, mas pessoas que usam mal o Whatsapp estão colocando sua saúde em risco como qualquer outra pessoa que se alimenta mal, faz uso do álcool, do cigarro etc.

Se você tem sentido formigamento nos braços e nas mãos, dores nos dedos e punhos, fadiga muscular, dormência ou qualquer outro sintoma parecido, deve procurar ajuda médica, e, claro, também rever seus hábitos.

Para finalizar, talvez nunca venhamos mensurar o desgaste que o uso descomedido desse aplicativo tem causado nos relacionamentos.

Pessoas fundamentais na vida, como marido e filhos, têm sido negligenciadas por causa da preocupação excessiva do usuário em responder e enviar mensagens o tempo todo. Eles têm sido empurrados para cada vez mais longe, e estranhos estão sendo reconhecidos com alta prioridade.

Se você é do tipo que passa horas trocando mensagens, não se esqueça de que são nos momentos de dor e aflição que provamos quem realmente é amigo verdadeiro.

Que toda tecnologia que existe e que existirá não seja um problema ou uma solução em sua vida!

Beijos e até a próxima!

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *