Notícia

As estradas portuguesas

autoestrada

Durante a quadra das festas muitas foram as notícias sobre acidentes de viação. O que nos deixa a pensar sobre o facto de que esta deveria ser uma quadra do ano de festa e alegria, no seio familiar, mas acaba por tornar-se numa quadra negra, onde muitos acabam por perder familiares.

Uma grande maioria dos acidentes poderiam ser evitados, bastando para isso que existisse responsabilidade na questão da obediência às regras de trânsito. O excesso de velocidade é uma das infrações mais frequentes, causando bastantes acidentes e, muitas vezes, penalizando muito mais terceiros do que o real infrator. Outra infração muito frequente é o excesso de álcool no sangue, o que, normalmente, leva os condutores a fazerem muitas asneiras na estrada. Estas são as infrações mais frequentes, mas ainda acontecem muitas outras.

Quando uma pessoa comete infrações na estrada simplesmente está a demonstrar que não tem respeito por si própria, pois está a colocar-se em causa, podendo ainda arrastar consigo num ato inconsequente muitos outros inocentes.

Novo ano novas regras de trânsito para Portugal, mudanças que têm como intuito contribuir para uma maior descida dos acidentes nas estradas portuguesas. Uma das medidas que mais confusão tem causado é a das “novas” regras de circulação nas rotundas. Quem a partir do passado dia 01 de janeiro de 2014 for apanhado a circular de forma incorreta poderá ser multado entre 60 a 300 euros.

Mas existe ainda uma outra medida que promete fazer correr muita tinta, que é a da redução da taxa de alcoolemia para os condutores profissionais, passando das 0,5 para as 0,2 gramas. Estes condutores reclamam que esta medida deveria ser aplicada a todos os condutores e não apenas à
sua categoria.

Existe ainda a polémica dos auriculares que servem para atender chamadas telefónicas enquanto se conduz, pois os duplos são agora proibidos, podendo apenas ser usados os singulares.

João Filipe
Diretor – Folha de Portugal

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *