Notícia

E se fosse no seu país?

gazacdaImagine ligar a sua televisão pela manhã e deparar-se com a seguinte notícia:
“Um grupo terrorista tem voltado a lançar mísseis na direção das cidades principais dos EUA como Los Angeles, Washington D.C. e Nova Iorque. No total, durante as últimas semanas, o número de mísseis tem ultrapassado os dois mil. O grupo tem sido responsável por construir túneis que lhes permitem passar a fronteira sem serem percebidos. Estes mesmos túneis têm sido usados para realizar outros ataques terroristas a cidades mais perto da fronteira. Em conferência de imprensa, a Casa Branca anunciou que não irá deixar os seus cidadãos viverem em perigo, e que irá defender-se contra estes e todos ataques terroristas realizados contra o seu povo.”

Agora, deixe-me fazer uma pergunta: A atitude dos EUA, em defender os seus cidadãos, seria correta ou não? Na sua opinião, o EUA deixaria algo tão sério como isto passar em branco?

Uso os EUA apenas como exemplo, mas o Reino Unido, o Brasil, a França, a Suíça, a Rússia… qualquer país serviria para este exemplo. Infelizmente, o mencionado acima tem acontecido em Israel, mais recentemente nas últimas semanas. O Hamas, grupo terrorista Palestino, tem atacado as cidades principais de Israel, lançando mísseis, forçando a população Israelita a viver em constante perigo de morte.

Após vários pedidos internacionais, até mesmo da ONU, para os dois lados chegarem a um acordo de paz, o Hamas continua na ofensiva, forçando o Israel a iniciar uma campanha de invasão contra a Palestina, numa tentativa de terminar com a ameaça contra o seu povo.

Sem dúvida, você tem visto notícias a sair de Gaza, da morte de centenas de crianças, mulheres e idosos, resultado deste conflito. Os mídia não tem medido esforços em publicar imagens que comovem o coração de qualquer um. As mesmas forçam-nos a perguntar: “Como é que Israel tem coragem de agir desta forma!”

Aquilo que NÃO é divulgado é exatamente o que o Hamas prefere esconder:

  • O Hamas força os seus cidadãos (principalmente crianças, idosos e mulheres) a subirem ao teto de prédios que serão atingidos por Israel por serem pontos estratégicos para armazenamento de explosivos, ou pontos de onde é lançado mísseis, para servirem como “escudos humanos”.
  • O Hamas faz questão de estabelecer pontos estratégicos militares perto de hospitais, residências e escolas.
  • Antes de atacar, o exército de Israel avisa, por telefone, os cidadãos Palestinos do perigo que correm se decidirem manter-se naquela zona. O Hamas, porém, ordena os seus cidadãos a ignorarem tais chamadas e ameaçam as famílias de morte caso decidam evacuar.
  • Todos os pontos atingidos por Israel são confirmados como pontos militares do Hamas. Em contrapartida, o Hamas lança ataques a cidades principais de Israel, como Tel-Aviv, obviamente, a procura de tirar o maior número de vidas inocentes possível.

10548757_821348067888065_8530686755196198598_oNesta semana, as forças armadas de Israel lançou a seguinte informação:

“Um túnel do Hamas requer 350 caminhões de material de construção para ser construído. O mesmo material poderia ser usado para construir:

  • 86 casas
  • 7 escolas
  • 19 clínicas médicas

Cada túnel custa em média de $3 milhões. Até então, as forças armadas de Israel têm encontrado 30 destes túneis, equivalente a um investimento de $90 milhões. Um investimento que o Hamas poderia ter feito em favor do bem estar do seu povo.”

Não estou a escrever para defender o inocente ou colocar a responsabilidade no culpado, acredito que os factos fazem isso por si próprios. A triste realidade deste conflito é o sofrimento de pessoas inocentes, seja Hebreu ou Árabe. Famílias destruídas, crianças perdendo a vida, comunidades que nunca mais serão as mesmas…

A Palavra de Deus nos ensina que devemos orar pela paz em Israel (Salmos 122:6). Deus chega ao ponto de prometer abençoar aqueles que abençoam Israel e amaldiçoar aqueles que a amaldiçoam (Gn 12.2-3), mas acredito que podemos ir além disso! Podemos orar, e principalmente, fazer por onde, para que o trabalho do Centro de Ajuda consiga alcançar mais pessoas naquele canto do mundo.

Talvez você pergunte, “Mas eu vivo na Europa, na América do Sul, nos EUA…como é que EU posso fazer uma diferença na vida de alguém que vive do outro lado do mundo?!” Os únicos que nunca conseguirão ser uma influência positiva neste mundo são aqueles que insistem em pensar que não podem fazer nada.

Peça direção a Deus e converse com um pastor num Centro de Ajuda perto de si. Eles lhe darão, pelo menos, algumas ideias…

Se gostaria de saber mais acerca do motivo espiritual por detrás do conflito entre Israel e Hamas, leia este artigo escrito pelo Bispo Aroldo Martins, responsável pelo trabalho do CdA em Israel.

Tenha uma ótima semana.

Tags: , ,

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *