Noticia

Entenda como nasce a depressão e saiba como combatê-la

como-combater-depressaoA Inglaterra possui, aproximadamente, 53 milhões de habitantes. De acordo com o NHS Health and Social Care Information Centre, órgão do sistema de saúde inglês, porém, 61 milhões de antidepressivos foram prescritos no país em 2015.

Esse número é maior do que o dobro do que foi prescrito em 2005: 29,4 milhões.

Embora a Inglaterra seja um dos maiores e mais respeitados países do mundo, grande parte de sua população, aparentemente, não está satisfeita com a própria vida. Sendo os antidepressivos remédios fortes e rigorosamente controlados, são indicados apenas para casos mais graves e, entre os ingleses, esses casos crescem cada vez mais.

O doutor Gillian Connor, líder do centro de caridade Rethink Mental Illness, que auxilia no tratamento de aproximadamente 60 mil ingleses com doenças mentais e problemas de comportamento, explica que “uma em cada dez pessoas sofrerão com depressão em algum ponto de sua vida” e, por isso, é necessário conhecer os tratamentos disponíveis e, principalmente, estar atento aos sinais para combatê-los antes de se tornarem grandes problemas.

Para o escritor e palestrante Renato Cardoso, o primeiro passo para combater a depressão é entender que os problemas costumam nascer dentro de cada pessoa. “Os problemas que estão aí diante de você, essas lutas que você tem passado, na verdade se originam dentro de você. Coisas como tristeza, ódio, rancor, consciência pesada, depressão, falta de motivação, indiferença, frustração — e toda uma lista de problemas emocionais e espirituais, é o que realmente está causando os problemas que você tem passado”, afirma ele.

Dessa maneira, conforme Renato explica em seu blog pessoal, cada pessoa também é capaz de combater esses problemas por meio de um tratamento interno.

Ferramentas contra a depressão

É importante perceber que muitas pessoas “não têm motivos” para estarem tristes e, mesmo assim, estão. Os ingleses, por exemplo, que vivem em um país de forte economia e desigualdade social razoavelmente baixa, desenvolvem cada vez mais esse sentimento que adoece. Outros países em que pessoas “deveriam ser felizes”, como Estados Unidos, Japão e Alemanha, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) estão entre os 10 países com mais suicídios no mundo, sendo que o Brasil também está nessa lista, em 8º lugar.

Esses dados sugerem que não é apenas a realidade socioeconómica que causa depressão, mas outros fatores, conforme o próprio Renato Cardoso explica:

“Todos os pensamentos, geralmente, são provocados por algo que você vê ou algo que você ouve, que você escuta. De forma que se, por exemplo, eu encho meus olhos com algo ruim, coisas que eu não deveria estar olhando, então o que que você acha que isso vai fazer com os meus pensamentos? Da mesma forma, se eu encho os meus ouvidos com palavras ou até mesmo com músicas que levam uma mensagem negativa, uma mensagem ruim, como fofoca, conversações tolas, letras de músicas sugestivas, entre outras, o que você acha que isso vai fazer aos meus pensamentos? Ora, então se você controla o que entra na sua cabeça, por meio dos seus olhos e dos seus ouvidos, você já andou mais da metade do caminho para cortar esses maus pensamentos antes mesmo de eles nascerem”.

Por isso, o escritor sugere algumas ferramentas para combater os pensamentos negativos antes que eles tomem conta da pessoa. Ele ressalta que é muito importante utilizar essas ferramentas antes de a depressão se tornar um problema incontrolável.

Para conhecer melhor essas ferramentas, assista ao vídeo abaixo. Em seguida, curta o canal de Renato Cardoso no Youtube e saiba sobre todas as mensagens postadas por ele.

Caso você esteja sofrendo com problemas como esse ou conheça quem esteja, participe da reunião da Cura das Doenças Crónicas no Centro de Ajuda, que acontece todas as terças-feiras. Clique aqui e saiba onde há um CdA mais próximo de si.

Com informações de: universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *