Noticia

Igreja Mundial acumula dívidas e despejos

valdomiroA Igreja Mundial do Poder de Deus, chefiada por Valdemiro Santiago, tem vivido um período de dificuldades financeiras, e tem chamado a atenção pelo crescente volume de dívidas

Em outubro do ano passado, a revista ISTOÉ, na sua edição de número 2293, esmiuçou as dificuldades financeiras da instituição religiosa.

No início de 2014, a situação financeira da igreja já estava a chamar a atenção quando a Rede Bandeirantes a acionou cobrando judicialmente uma dívida de mais de 10 milhões de reais pelo não pagamento de mensalidades relativas à cessão de espaço na programação do canal.

Na época em que o problema da Igreja Mundial com a Bandeirantes veio à tona, o juiz responsável pelo caso citou o “absurdo número de processos” aos quais a igreja responde, “grande parte deles por inadimplência”, o que apontaria para uma “irremediável insolvência” da instituição, sem contar “o grande número de restrições de créditos diversas”.

Segundo dados da Serasa, instituição que avalia quem tem crédito na praça, apontam a existência de 378 protestos contra a igreja (numa dívida total de 9.478.900 reais), 195 pendências financeiras (no valor de 127.109 reais ) e 20 cheques sem fundos (que somam R$ 14.590.923 reais).

Em julho de 2014, vários sites de TV afirmaram que Santiago estava a deixar a Rede TV após acumular uma dívida de 6 milhões de reais. O mesmo aconteceu com o Canal 21, a Band, que em fevereiro conseguiu a penhora de mais de 2 milhões de reais de contas da Mundial e com a CNT, onde Valdemiro tem uma dívida de quase 20 milhões de reais. Todos esses horários, que somam 1.600 horas mensais na TV aberta brasileira, foram comprados pela Igreja Universal.
A Bandeirantes, em litígio com a Igreja Mundial já algum tempo, pede agora na Justiça 100 milhões de reais relativos a parcelas atrasadas, reembolso de despesas, multas e juros.

25 despejos

Devido a essa série de problemas financeiros, a Igreja Mundial teve também que fechar um grande número de templos, por falta de pagamento de alugueres. A denominação fechou o ano de 2014 com 25 ações de despejo só no Rio de Janeiro por inadimplemento no aluguer de imóveis para a realização de cultos.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, que divulgou na sua coluna na revista Veja, a igreja está a abrir, por via judicial, um processo de renegociação das dívidas.

Investigado

Já segundo o The Christian Post, a compra da fazenda milionária no interior do pantanal, chamou a atenção do setor de inteligência da Receita Federal que está agora a investigar os negócios de Valdemiro Santiago.

Tags: ,

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *