Notícia

7 dicas para manter o seu casamento jovem

Internacional |

terapiaConforme afirma a Ciência, a paixão é um estado fisiológico que dura, geralmente, até 48 meses. A médica Cibele Fabichak, autora do livro “Sexo, amor, endorfinas e bobagens”, por exemplo, avalia que o organismo humano é incapaz de manter a paixão do início de um relacionamento viva por muito tempo.

“Para o cérebro, existe um limite da perpetuação disso, é fisiológico. Por mais que queiramos, o cérebro não consegue manter esse turbilhão de hormônios por muito mais tempo. É biológico, não tem como”, afirma ela.

Em decorrência do “esfriamento da paixão”, muitos casais se distanciam. Incapazes de construir o verdadeiro amor na relação, optam pelo divórcio.

Para que isso não aconteça em seu casamento, separamos 7 dicas do escritor e palestrante Renato Cardoso para manter o seu casamento jovem:

1- Apoiem um ao outro

Uma das principais reclamações dos casais é a falta de suporte que encontram em casa. Um não incentiva o outro em seus projetos ou a melhorar, seja em casa, no trabalho ou nos estudos. Para Renato Cardoso, isso é um erro.

“Ao invés de ver o seu companheiro como uma chateação ou ficar evitando aquela conversa difícil, você deve receber a avaliação que ele (a) lhe dá a seu respeito com braços abertos. Na verdade, você deve até convidar essa avaliação. Estabeleça um sistema de avaliação e mútua ajuda em seu casamento, onde vocês concordarão ser treinador um do outro”, afirma ele.

2- Confie e seja confiável

Ciúme deve existir. Entretanto, ele deve ser controlado. Quando em excesso, o ciúme pode se tornar agressivo e destruir uma relação. Por isso não é bom alimentar a insegurança do parceiro.

Renato explica que há coisas aceitáveis e inaceitáveis em um relacionamento: “Ter contatos indevidos com outras mulheres por telefone ou internet é inaceitável”. O mesmo vale para as mulheres. Estabeleçam as regras: “Se ele não aceitar, ele não serve para você, pois tem padrões e valores mais baixos que os seus.”

3- Não julgue os erros

Todos se enganam e, em um relacionamento, em que a pessoa precisa pensar não apenas em si, mas também na família, os erros tomam proporções maiores. Um relacionamento somente sobreviverá com boa saúde se os erros forem encarados com humildade.

“Em um relacionamento, quando algo não está do seu gosto, é mais fácil atacar o parceiro, reclamar, criticar, cobrar, ou fechar a cara. E quando você é atacado, é mais fácil reagir e contra-atacar. É o poder da reação. As emoções afloram, e você reage de acordo”, explica Renato. “Mais difícil, porém muito mais eficaz, é você procurar entender o que está acontecendo, pensar numa solução apropriada, e agir conscientemente sobre ela.”

4- Doe-se mais, cobre menos

“No cenário familiar, é comum as pessoas fazerem cobranças umas das outras, sempre lembrando do que alguém deveria ter feito mas deixou de fazer”, explica o palestrante. Reclamam que a atenção não é suficiente, que não se cumpre promessas, que algo deveria ser assim e não de outro jeito. “As cobranças são fonte de atrito na família, especialmente quando quem exige não está dando.”

Por isso, a atitude deve ser primeiro pensar em se dedicar totalmente, sem cobrar nada em troca por isso.

5- Conquiste diariamente

Para ter o amor jovial é necessário entender que o outro precisa ser novamente conquistado todos os dias. “Não importa quanto tempo vocês já estão juntos, vocês têm de se ver como namorados. Assim, vocês nunca considerarão o parceiro já conquistado. Ao contrário, continuarão sempre aquele gostoso jogo da conquista, em que todo dia estarão pensando em formas de expressar o amor e tocar o coração do parceiro.”

6- Respeite

Em seu blog, Renato Cardoso destaca 10 pedidos que todo marido faz. Dois deles também são 10 pedidos de toda esposa:

– Não levante a voz para mim. Sua voz doce surte muito mais efeito.

– Não me exponha diante dos outros. Jogue para o nosso time, não contra.

O que está em jogo aqui é o respeito. Na frente de outras pessoas ou a sós o casal deve permanecer consciente desse quesito fundamental na relação.

7- Transmita segurança

A última dica é, talvez, a mais importante. Quando o outro “é irresponsável, imaturo, viciado, indefinido, tem um temperamento forte, ou gasta com facilidade, gera insegurança”. Causa a sensação de que o futuro é incerto. E ninguém pode se dedicar a uma relação que pode não ter futuro.

Quer saber como colocar em prática essas dicas e outras que manterão a boa saúde do seu casamento? Participe da Terapia do Amor, que acontece todas as quintas-feiras, no CdA.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.


O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *