Notícia

A música mais triste do mundo

Internacional |
musica-mais-triste-mundo

Canção é apontada como responsável por pelo menos 100 suicídios na Hungria

Quem nunca vibrou de alegria quando começou a tocar a sua canção preferida? Ou, então, se sentiu mais animado depois de ouvir aquela música alegre? Ou ainda colocou uma musiquinha calma só para relaxar?

Como linguagem universal, a música tem a função terapêutica de estimular o bem, mas também pode servir para instigar o mal, e é exatamente o que a canção “Gloomy Sunday” (“Domingo Sombrio”) faz. Ela ficou conhecida por estar relacionada a mais de 100 casos de suicídio na Hungria, incluindo a morte do próprio compositor, Rezso Seress.

Conhecida como “a música húngara suicida”, ela foi escrita após Seress ter sofrido um grande desgosto amoroso e, quando regravada por Pál Kálmar, muitos suicídios aconteceram, por isso a sua reprodução foi proibida.

Porém, os anos passaram e a música nunca foi esquecida. Devido à sua letra completamente depressiva, é sempre lembrada quando acontece algum caso de suicídio que envolve canções melancólicas e tristes.

O alimento da alma

A música é um grande incentivador de emoções, ela pode potencializar sentimentos. E uma grande prova disso são as cenas tristes ou felizes nos filmes, ressaltadas com um fundo musical, e que, simplesmente, não teriam a mesma emoção sem a trilha adequada.

No seu blog, o bispo Renato Cardoso explica que a música é como um tipo de anestesiante ou um motivador de tarefas. “Já percebi que muitas pessoas, especialmente os mais jovens, usam a música como um tipo de anestesiante. Não conseguem lidar com o silêncio. Se não tiverem uma trilha sonora quando acordam, a caminho do trabalho ou da escola, no carro, no escritório, na cama, na casa de banho, não conseguem fazer nada. Não preciso de dizer que quem vive assim não está, de facto, no controlo de sua vida.

Quem controla são os sentimentos gerados pelas músicas que escuta e as rotinas que vive. Porque não há tempo nem silêncio para parar, concentrar-se, pensar, questionar, criar, planear, ou seja, para usar a razão e exercitar a mente, então, apenas vai vivendo a vida ‘tocando de ouvido’”, esclarece.

O ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus e constituído de uma trindade: o corpo, a alma e o espírito. E assim como o corpo precisa de alimento e a alma de amor, o espírito também se alimenta e se desenvolve. Por isso, preste sempre atenção no que diz a letra de uma canção, no que você tem oferecido como alimento ao seu espírito. Use a sua razão, a sua inteligência, para apresentar a Deus um culto inteligente e racional, como Deus espera receber.

Se você se tem sentido triste e angustiado, converse com um pastor ou bispo, procurando o Centro de Ajuda mais próximo da sua casa e assista a uma reunião de fé. Clique aqui para saber o endereço.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *