Notícia

Andressa Urach visita estabelecimento prisional feminino

Internacional |

21847061501_13fc13b15e_oA repórter da Rede Record foi ao Estabelecimento Prisional de Florianópolis, onde doou para as 125 presas a sua biografia “Morri para viver”

Após manhã de autógrafos do seu livro, “Morri para viver”, em Florianópolis, em Santa Catarina, sul do Brasil, no dia 26 de setembro, Andressa Urach aproveitou para visitar as detentas do estabelecimento prisional feminino e contar a sua história de superação. O lugar abriga 125 presas, e muitas estão lá porque se envolveram com bandidos, como Andressa, no passado.

No Instagram, a ex-modelo compartilhou fotografias no local e falou da sua experiência. “Foi a primeira vez na vida que entrei num presídio. Contei a minha história às detentas da penitenciária feminina de Santa Catarina, onde convivem 125 mulheres num espaço bem apertado. Conversei com ex-prostitutas presas por se envolverem com criminosos. Era a minha vida no passado. Eu sabia que este poderia ter sido o meu fim”, escreveu Urach.

Durante a visita, onde deu uma palestra contando o seu passado descrito no livro – a vida como ex-prostituta de luxo e o seu envolvimento com traficantes – Andressa aproveitou também para doar “Morri para viver” para todas elas, com direito a autógrafo em cada exemplar.

No final, Andressa falou de superação e como mudou a sua vida após se tornar cristã. “No pátio, entre cercas de arame, falei da Fé que me transformou por inteira e, olhando nos olhos delas, afirmei que existe, sim, chance para recomeçar mesmo atrás dos muros de uma cadeia. Orei junto com todas elas unidas com as nossas mãos estendidas nas grades. Que Deus liberte o interior e visite cada uma daquelas mulheres. Hoje e sempre”, finalizou o seu post na rede social.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *