Notícia

Arqueólogos divulgam descoberta de cemitério filisteu

Internacional |
CEMITERIO-FILISTEU

Para muitos que observam o ambiente árido e terroso da região do Parque Nacional de Ashkelon, sul de Israel, é difícil imaginar que embaixo de toda aquela areia possa haver vestígios do passado descrito na Bíblia.

Porém, arqueólogos da Expedição Leon Levy encontraram ali um cemitério filisteu – povo que era grande rival dos hebreus, segundo o Texto Sagrado.

Talvez o personagem mais famoso entre os filisteus seja o gigante Golias. Ele foi derrotado por Davi, após desafiar os israelitas (1 Samuel 17). Posteriormente, Davi tornou-se o rei de Israel.

As escavações duraram cerca de 30 anos e foram concluídas há 3, porém, somente agora os pesquisadores decidiram divulgar a descoberta.

O silêncio foi uma estratégia para evitar que ativistas judeus ultraortodoxos dificultassem o trabalho da equipe. Pois, a região é um local de sepultamento.

Estima-se que foram encontrados 145 conjuntos ósseos. Próximo aos corpos eram colocados frascos de perfumes e, em alguns casos, os mortos eram sepultados com pertences pessoais, como pulseiras, armas e brincos.

Os estudiosos acreditam que os filisteus chegaram ao território de Israel – na região do que seria a atual Faixa de Gaza – por volta do século 12 antes de Cristo (a.C.).

A cerâmica encontrada em escavações de sítios filisteus indica que provavelmente eles vieram da região do Egeu, mas não tem como afirmar com precisão o local.

Os elementos descobertos foram expostos no Museu Rockfeller de Jerusalém e agora estão em análise de testes, como, por exemplo, ADN e radiocarbono.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *