Notícia

Ela foi chamada de gorda nas fotos do baile de formatura

Internacional |

Um jovem casal de namorados da cidade de Indianápolis, nos Estados Unidos, estava vivendo a data mais esperada entre os estudantes: o baile de formatura do Ensino Médio.

Tre Booker e Madison (foto ao lado) postaram nas redes sociais várias fotos mostrando o look da noite de gala, mas não esperavam que entre os elogios surgisse um comentário carregado de preconceito e ódio: “Nossa, ele te ama mesmo você sendo gorda”, escreveu uma usuária da rede.

Tre não perdeu tempo e logo saiu em defesa da amada: “Você não é gorda, querida. Deus fez você só para mim. Você é perfeita”, publicou. A resposta correu a internet e chamou atenção pela forma madura como o casal defendeu o relacionamento e não se deixou abalar pela negatividade de outra pessoa.

Interferência

Muitos gostam de dar palpite na relação de outras pessoas. Alguns com boa intenção, outros nem tanto, dão opiniões e dicas, mas que não acrescentam nada ao casal. “Para você ser feliz no casamento (relacionamento), não pode haver ninguém entre vocês, a não ser Deus. O momento em que alguém entrar no meio de vocês dois será o começo do fim dessa relação”, diz o palestrante e escritor Renato Cardoso.

Se o seu relacionamento a dois está pautado na Palavra de Deus, não permita que comentários e opiniões interfiram na sua relação. A exemplo do jovem casal, aceitem-se, unam-se e defendam o amor de vocês. Não deixe ninguém (real ou virtual), muito menos más amizades, se infiltrar no relacionamento. “Reavalie as pessoas que você deixa entrar em sua vida. Considere com quem você interage socialmente ou nas redes sociais e desapegue-se de quem lhe separa do amor. Deixe pessoas que o afastam de Deus. Desprenda-se de quem faz mal a você”, orienta Renato.

Se você reconhece que precisa de ajuda para mudar a forma como tem conduzido o seu relacionamento, compareça às palestras da Terapia do Amor, que acontecem toda quinta-feira, na Universal. Encontre aqui o endereço do CdA mais próximo de si.

Fonte: Universal.org

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *