Notícia

Combate ao terrorismo continua em Paris e Bruxelas

Internacional |

10-4As operações de combate ao terrorismo têm sido uma constante desde o atentado em Paris, no passado dia 13 de novembro, do qual resultaram 130 mortos e 350 feridos.

As autoridades montaram uma grande operação com rusgas em vários pontos de França, procurando ainda mais pistas sobre os terroristas.
“Temos que viver com esta ameaça por muito tempo, enfrentamos terroristas determinados a morrer.

Temos que perceber que podemos ser atacados novamente”, referiu o primeiro-ministro francês, Manuel Valls. Em Paris, a operação policial em Saint Dennis terminou com a morte de dois dos suspeitos. Entre os seis terroristas que foram cercados, estava uma mulher que se fez explodir à chegada da polícia.

Operações na Bélgica

O bairro de Molenbeek, em Bruxelas, terá sido o centro operacional dos ataques em Paris. Unidades especiais da polícia estão a efetuar uma operação antiterrorista
no centro da capital belga. Agentes da polícia e elementos do exército fortemente armados, criaram um perímetro de segurança em redor da Grande Place, e os habitantes daquela zona foram aconselhados a não se aproximarem das janelas. O metro e as escolas foram encerrados.

As autoridades já fizeram várias detenções, mas o terrorista mais procurado, Salah Abdeslam, identificado como um dos autores dos atentados de Paris, continua a monte.

Autoridades pedem sigilo

Os jornais belgas suspenderam a cobertura noticiosa das operações policiais contra o terrorismo a pedido das autoridades. Nas redes sociais, muitos belgas responderam aos pedidos da polícia para não divulgar informações nas redes sociais, recorrendo ao humor, partilhando imagens de gatos no Twitter e no Facebook, seguidas da etiqueta #BrusselsLockdown.

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *