Notícia

Existe idade para aprender?

Internacional |
103Anos_blog

Entre tantos blogs que existem na internet, em todo o mundo, um merece destaque. É a sueca Dagny Carlsson, que, prestes a completar 104 anos de idade (em maio), mantém um blog em que conta episódios do seu dia a dia e escreve sobre as viagens que faz pelo seu país. Ela já tem mais de 1,4 milhão de visitantes.

Dagny, que gosta de ser chamada pela alcunha Bojan, é a prova de que não existe idade para aprender coisas novas. Ela viu de perto um computador pela primeira vez aos 93 anos de idade. Gostou, mas ainda não havia cursos de informática para idosos. Assim que surgiram, ela matriculou-se em um e em pouco tempo estava dando aula. Hoje, chama atenção para a forma como os idosos são tratados quando o assunto é tecnologia:

“Os idosos não são tão estúpidos como a sociedade pensa. É preciso mudar esse conceito. As pessoas mais velhas são tratadas, em geral, ou como se fossem crianças ou como se fossem idiotas. Dizem aos idosos: ‘você não entende isso’; ‘meu velhinho’, e coisas assim. Eu digo que os idosos merecem mais respeito”, declarou ela à BBC.

A autora do blog vive sozinha e, por isso, ressalta que escrever é tão importante para ela. Viúva, não teve filhos e, após os 100 anos de idade, conseguiu realizar o sonho da juventude: ser escritora.

Apoio aos idosos

Como Dagny, muitos idosos vivem sozinhos. A maioria sente falta de projetos sociais que os ajude a descobrir e aprender coisas novas, a manter-se saudáveis fisicamente e espiritualmente, que ofereçam lazer.

O Centro de Ajuda, entendendo o respeito que devemos aos idosos e comprometendo-se a agir em benefício deles, realiza diversos projetos sociais por intermédio do grupo Bela Juventude, não somente em Portugal e na Europa, como também Brasil, Estados Unidos, Argentina, Japão e África do Sul.

“O Centro de Ajuda trabalha com a finalidade de promover a saúde física, mental e emocional dos idosos”, declara Flávia Azevedo, responsável pelo grupo em Portugal. De acordo com ela, são oferecidas diversas atividades, como aula de informática, de ginástica, gincanas e grupos de oração.

Rosa Maria, proprietária de um restaurante nos Açores, conta que antes de conhecer o grupo de apoio aos idosos do CdA sentia-se triste, solitária e até mesmo enfraquecida. Após passar a integrar o grupo, porém, a sua vida mudou:

“Gosto muito de participar, sinto-me acolhida por todas as pessoas que estão lá. Aprendi a dar mais valor a mim e ao próximo. Vi que não estava sozinha, que à minha volta estava a minha nova família.”

Deixe o seu comentário

Ou preencha o formulário abaixo.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

2 comentários

LeCosta Responder 14 Abril, 2016 às 13:07

Não existe idade para aprender, só temos que ter esforços e lutar para aprender assim como essa sra fez e venceu todos os preconceitos por causa da sua idade !

Natalia Francisco Responder 14 Abril, 2016 às 20:51

quero ser assim como ela! abençoada senhora